Projeto “Viva o Centro Fortaleza” promove 8ª edição da maratona cultural neste sábado (21) com entrada franca

20 de Maio de 2016

A capital cearense recebe neste sábado (21), das 8h às 21h, a oitava edição do “Viva o Centro Fortaleza”: uma maratona de atividades culturais e artísticas, em diversos equipamentos públicos e privados, com entrada franca ou ingressos populares para quase todas as atrações, em um grande convite para a população vivenciar o Centro por meio da arte. Com atividades concentradas em um único dia, resultantes de um trabalho coletivo para garantir maior visibilidade e presença de público à programação cultural no Centro de Fortaleza, a ação ocorre de forma integrada entre espaços, entidades e equipamentos culturais da sociedade civil, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), além de coletivos culturais e vários outros participantes.

O Viva o Centro Fortaleza é, portanto, uma realização colaborativa entre a Associação dos Guias Turísticos (Agir); Associação dos Produtores do Ceará (Prodisc); Café Passeio; Casa Fora do Eixo Nordeste; Centro Cultural do Banco do Nordeste do Brasil (CCBNB); Centro Cultural do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE); Espaço Cultural Correios; Espaço Cultural Escritório Poeta Mário Gomes; Feira de Cordel; Instituto Cultural Anima; Museu da Indústria/SESI/FIEC; Programa Fortaleza a Pé; Secretaria Regional do Centro de Fortaleza (Sercefor); Salão das Ilusões; 10ª Região Militar e Secretaria Estadual de Cultura, por meio de seus equipamentos Cine Teatro São Luiz Fortaleza; Biblioteca Pública Espaço Estação; Museu do Ceará; Sobrado Dr. José Lourenço; Theatro José de Alencar; Teatro Carlos Câmara e Casa de Juvenal Galeno.

O projeto tem como objetivo a valorização do Centro sob o aspecto cultural, promovendo uma melhor qualificação do uso e preservação de seus espaços públicos e privados. A iniciativa visa à realização de ações mensais, com programação articulada entre os museus, teatros e diversos outros equipamentos culturais existentes no bairro, além dos mais diferentes espaços de fruição cultural, durante todo o dia com atividades diversificadas.

Cada entidade envolvida faz sua programação e se articula com as demais para montar um programa integrado, estimulando o público a permanecer no Centro, participando das múltiplas atividades oferecidas. Trata-se também de um convite a um outro olhar sobre o Centro de Fortaleza, bairro onde se localizam diversos equipamentos culturais com programação permanente. O “Viva o Centro Fortaleza” reforça a variedade desse cardápio cultural acessível a todos e trabalha conceitos como os de direito à cidade, ocupação e integração dos espaços públicos e privados, valorização da produção artística cearense e pleno exercício dos direitos culturais.

Com esse trabalho, o “Viva o Centro Fortaleza” pretende chamar a atenção da sociedade para o Centro da capital, contribuindo em um processo de transformação do bairro, ocupação em diversos horários e com variadas finalidades, superação de problemas e dificuldades incompatíveis com a envergadura e importância que o Centro ocupa como patrimônio cultural de nossa cidade.

Integrado por cidadãos, entidades da sociedade civil, coletivos culturais, representantes do poder público e equipamentos culturais situados na região central de Fortaleza, o movimento tem promovido reuniões regulares desde maio de 2015, tendo realizado a primeira edição do projeto no dia 23 daquele mês.

Viva o Centro: confira a programação do dia 21

A programação desta oitava edição inclui uma maratona de atividades culturais bastante intensa, começando no sábado às 8h da manhã e finalizando com festa, às 21h. A atividade inicia às 8h, horário de saída da caminhada cultural do Programa “Fortaleza a Pé”, realizada pela Associação dos Guias Turísticos (Agir), que oferecerá uma visitação aos museus e praças do Centro Histórico de Fortaleza, partindo da Praça do Ferreira e chegando ao Passeio Público, visitando diversos espaços do Centro.

Também às 8h, inicia a visitação à Exposição “Sigbert Franklin na Coleção Banco do Nordeste”, no Espaço Cultural dos Correios. A exposição será uma homenagem ao artista desenhista, pintor e músico cearense, nascido em 1947 e que faleceu há quase cinco anos (23 de julho de 2011). Com a coordenação da historiadora e crítica de arte Jacqueline Medeiros, a exposição reúne aproximadamente 10 quadros do acervo de arte.

Pra quem gosta de uma boa leitura à sombra de uma árvore, a Biblioteca Pública Espaço Estação oferece a atividade“Livros no Tamarindeiro”, realizada das 8h às 10h, na praça em frente ao equipamento e a Praça da Estação. Um convite à leitura e ao entretenimento, em que crianças, jovens e adultos podem colher livros nas árvores. Nesta edição “Livros no Tamarindeiro” contará com a participação do Circo Pirilampo – Grupo Ânima.

No Museu da Indústria, o público poderá conferir, das 9h às 17h, a Exposição de longa duração “História da Industrialização do Ceará” e a Exposição temporária “Trilhos”, que segue até 30 de maio. Uma chamada a fazer uma viagem no tempo e conhecer a rica e fascinante história da industrialização cearense, que se inicia com o ciclo do couro e chega até os dias atuais. A exposição Trilhos proporciona um passeio ao passado de Fortaleza, por meio de 32 fotografias, com imagens de ruas onde foram construídos trilhos de bondes entre 1880 e 1912 e que compunham a paisagem urbana daquele período, junto com o casario e os prédios comerciais (Indicação Livre).

Quem também integra a programação com exposições é o Museu do Ceará, com a Exposição de Longa Duração“Ceará: uma história no plural” e com a visitação ao Memorial Frei Tito, aberta de 9h às 16h30. Entrada gratuita. Outro equipamento com mostras é o Sobrado Dr José Lourenço que traz ao Viva o Centro, às 10h, a abertura daExposição Poema das Águas, da fotógrafa Nívia Uchoa, na qual apresenta a relação do homem com a água a partir de aspectos físicos culturais e naturais. Poema das Águas surgiu de uma pesquisa da fotógrafa sobre o uso da água e sobre bacias hidrográficas do Ceará (Indicação Livre).

O CCBNB apresenta a vídeo instalação “O Que vocês Fazem quando fazem ou esperam fazer curadoria?”, obracriada a partir de conversas com inúmeros curadores que vivem e trabalham em distintas regiões do Brasil (Indicação Livre). A ação é de autoria de Yuri Firmeza e Pablo Lobato, recebida em doação pelo Prêmio Marco Antônio Vilaça da Funarte/Minc, e pode ser conferida das 9h às 17h, gratuitamente.

Também no CCBNB é possível conferir a Exposição Esculturas Táteis, composta por 15 esculturas do acervo do Centro Cultural Banco do Nordeste, de autoria de artistas e artesão do Ceará, Piauí e Pernambuco, especialmente elaborada para possibilitar que pessoas com deficiência visual possam usufruir da arte como qualquer outro visitante (Indicação Livre). Aberta das 10h às 19h, com entrada gratuita. No mesmo equipamento, também das 10h às 19h, o visitante pode conferir 15 desenhos dos artistas Bathista Sena, Luiz Hermano, Cavalcanti, Eduardo Frota, Diego de Santos, Waléria Américo, Carlos Melo, Carlos Costa e Simone Barreto (Indicação Livre).

Fechando a manhã, das 12h30 às 15h30, o Café do Passeio traz o Trio Realce Instrumental com Carlinhos Perdigão (bateria), Abraham Paiva (guitarra) e Rafael Souza Lima (baixo), em sua estreia no Café Passeio, atendendo aos pedidos dos frequentadores de um espaço com mais opções musicais. O Trio Realce vem com instrumental de MPB, bossa nova, blues e black music (Indicação Livre)

Para as crianças. Às 13h e às 16h, o CCBNB oferta o Trem da História, um Passeio cultural de trem pelo Centro Histórico de Fortaleza. Às 14h, as jogos e brincadeiras educativas ganham espaço, a partir das exposições em cartaz, para as crianças e seus acompanhantes (Indicação Livre). O teatro infantil pede passagem, às 15h, com o espetáculo “A Vaca Lelé” do Grupo Bandeira das Artes, CE, no CCBNB.

Conversas Filosóficas

No turno da tarde, o Centro Cultural do BNB traz debate sobre Lukács e o Ateísmo: Niels Lyhne, Ivan Karamázov e Kaliaiev (Indicação Livre). A atividade será mediada pelo Mestre em Filosofia, Roberto Cunha.

O Viva o Centro Fortaleza continua no turno da noite com as peças “Autopsia (Grupo Grite)”, realizada na Sala Multiuso Sidney Souto, do Theatro José de Alencar, ao preço de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), e o espetáculo“Improvisando, a Zoeira do Improviso”, no Teatro Morro do Ouro (anexo ao Theatro José de Alencar) , com ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Música no Viva o Centro

Também no turno da noite, o Theatro José de Alencar recebe o Concerto da Orquestra Filarmônica do Ceará e Convidados, às 19h, com ingressos a R$30 e 15 (meia). Voltando para a Praça do Ferreira, às 20h, o Cineteatro São Luiz recebe o Projeto Grandes Nomes da Música Cearense. Um show com Raimundo Fagner, Evaldo Gouveia, Nonato Luiz, Rodger Rogério, Pingo de Fortaleza, Calé Alencar, Teti e convidados, Amaro Pena e Liduína Lessa, o grande encontro é produzido e dirigido por Ulysses Gaspar. O evento tem caráter beneficiente e toda a renda será revertida para o Lar Torres de Melo (Indicação Livre).

Na Praça dos Leões, a Casa Fora do Eixo / Prodisc promove a partir das 21h, a festa “No Me Gusta Golpe!”, que conta com a presença dos DJs She Loves, Quase Ana e #PuroLacry . (Indicação 18 anos).

:: SERVIÇO:

“Viva o Centro Fortaleza”. Dia 21 de maio, em diversos espaços do Centro de Fortaleza. A maior parte da programação tem entrada franca ou ingressos populares. Contatos: programacaovivaocentro@gmail.com

PRESS-RELEASE – VIVA O CENTRO FORTALEZA:

Entrevistas/mais informações: Assessoria de Imprensa – Viva o Centro Fortaleza

Entrevistas/mais informações:

Assessoria de Comunicação – Secretaria da Cultura do Estado do Ceará

Tel: 3101.6761

(85) 98824-0994 – Lucas Benedecti

(85) 99149-4987 – Paula Candice

– 99969-2817 – Cris Vale – produtora cultural – Instituto Cultura Ânima

– 3262-5011 – Julia D´ávila – produtora cultural – Casa Fora do Eixo Nordeste/Prodisc

20.05.2016

Coordenação de  Comunicação da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará
(85) 3101.6761

Fotos: Luiz Alves/Morfeu Gilson/Thiago Nozi/Felipe Abud/Cobertura colaborativa

Assinatura coornenadoria matérias