Profissionais são capacitados em prevenção e gerenciamento de risco

24 de Maio de 2016

Para debater e capacitar gestores e profissionais sobre as ações de prevenção e gerenciamento dos microprocessos de risco na Atenção Primária à Saúde, a Secretaria da Saúde do Estado, através da Coordenadoria de Políticas e Atenção à Saúde (Copas), está realizando a quinta oficina do Projeto de Qualificação da Atenção Primária à Saúde no Ceará – QualificaAPSUS, que ocorre nesta terça-feira (24), durante o dia todo, e encerra nesta quarta-feira (25), no Hotel Romanos, com a formação de 400 facilitadores que atuam nos 162 municípios os quais aderiram ao projeto. “Nós estamos propondo algumas perspectivas, inclusive com a evidência científica, com amparo de outras experiências exitosas no país e no mundo, para que a gente possa melhor desenvolver aquilo que a gente deve, que é ofertar uma saúde de qualidade para a nossa população”, ressaltou Ivan Mendes, coordenador da Copas.

Na programação desta manhã, durante o painel sobre gerenciamento de riscos em saúde, foram apresentadas a utilização dos procedimentos operacionais padrão (POP) e a experiência do município de Tauá no desenvolvimento de POPs na Atenção Primária à Saúde. De acordo com um dos palestrantes, Iran Júnior, assistente da Qualidade na Unidade de Gerenciamento de Projetos da Sesa, a proposta de reorganização da rede do sistema da saúde pública, por meio do Projeto QualificaAPSUS, facilita tanto para que usuários quanto trabalhadores do SUS tenham um fluxo de atividades definidas, o que diminui os fatores de riscos.

“A padronização das atividades reduz os custos na saúde e, principalmente, evita o retorno indevido do paciente. O QualificaAPSUS vai facilitar a reorganização, o encaminhamento correto dos pacientes, começando pela assistência primária, dar uma nova identidade à Atenção Primária. Os municípios vão acompanhar os indicadores, facilitar o acesso correto e eficaz ao sistema público de saúde, o que é bom e gera uma satisfação para os trabalhadores da saúde e os pacientes. A padronização das atividades realizadas qualifica o gerenciamento de riscos”, afirmou.

Há uma semana, as regiões de Saúde de Sobral e Limoeiro do Norte deram início às capacitações do Projeto QualificaAPSUS. De acordo com Zuleide Amorim, secretária de Saúde de Jaguaribe, que faz parte da 10ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRES Limoeiro do Norte), a experiência para o município tem sido uma grande oportunidade de integração e engajamento das equipes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, além da garantia de melhor atendimento à população local. “Já foram capacitados 30% das equipes da Regional, o equivalente a 78 profissionais. Na próxima semana, os outros 70% serão capacitados, o que será um total de 260 profissionais qualificados. As oficinas do QualificaAPSUS são muito boas, material excelente, que nos dá suporte e fundamentação muito válida para que a gente possa levar segurança para os nossos profissionais. O nosso maior desafio é a sensibilização. Com o apoio do Estado, agradecemos o empenho da Regional”, disse.

Para Patrícia Ximenes, secretária de Saúde do município de Varjota, que faz parte da 11ª CRES Sobral, o QualificaAPSUS é um trabalho de resgate da Atenção Primária, em que o foco é o paciente. “Como gestora, vejo o projeto como uma alavanca para o funcionamento da Atenção Primária dentro do município. Mostra que o SUS tem profissionais responsáveis e empenhados. Eu vejo que a sementinha que está sendo plantada hoje, a população vai colher no futuro. São 186 profissionais sendo capacitados, entre trabalhadores das unidades básica de saúde, Saúde da Família e CAPS (Centro de Atenção Psicossocial). A partir do momento que você dá ferramentas de trabalho para os profissionais, mostra para a população a melhoria e isso faz com que ela se sinta acolhida”, enfatizou.

A oficina faz parte do Projeto QualificaAPSUS Ceará, lançado pela Secretaria da Saúde do Estado em janeiro deste ano, com o objetivo de subsidiar a reorganização do modelo de atenção a partir da reestruturação da Atenção Primária nos municípios e, consequentemente, da implantação e implementação das Redes de Atenção. As seis oficinas previstas até 1º de julho são intercaladas com a tutoria para a aplicação dos conteúdos teóricos na prática diária das equipes da atenção primária na unidade básica de saúde. Os participantes das oficinas farão a replicação dos conteúdos nos municípios, com o apoio das Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES), e atuarão como facilitadores na reestruturação da atenção primária.

24.05.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Assinatura coornenadoria matérias