25 de maio: SDA destaca importância do trabalhador rural para o Ceará

25 de Maio de 2016

As mãos que movimentam a enxada são as mesmas que plantam e colhem o desenvolvimento do Brasil. E assim o retrato do trabalhador rural se modifica, ganha força e é marcado por uma caminhada de conquistas. Esses trabalhadores representam o alicerce da vida nas cidades, produzindo as principais fontes de alimentação e garantindo melhorias para as cidades e da própria zona rural.

Para o secretário do Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, os trabalhadores rurais não se curvam diante das dificuldades. “As mãos calejadas e o brilho no olhar mostram como são fortes os trabalhadores do campo, que fazem do meio rural sua morada e levam o alimento todo dia para mesa de todos”.

O trabalhador rural Antônio Evaldo de Freitas, de Canindé, sustenta a família através das feiras que participa vendendo frutos da sua horta. Beneficiado com o Programa de Cisternas e Hora de Plantar, da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, o trabalhador orgulha-se das melhorias que proporcionou a família. “Aparecem pessoas de todos os canto nas feiras procurando por alimentos que são diretos do campo. Antes eu trabalhava fora, para os outros, mas percebi que dentro da minha casa, no campo, eu ia conseguir tirar o sustendo e melhorar a vida da minha família. Graças aos programas do Governo do Estado, estou aqui, com a horta cheia de plantações e muita coragem para trabalhar”, finalizou Antônio garantindo que tendo vontade e coragem, o campo proporciona a melhoria de vida.

Segundo o coordenador de Apoio às Cadeias Produtivas da Pecuária, Márcio Peixoto, muitas mudanças foram presenciadas através dos projetos gerenciados pela SDA. “Considero uma vitória ver que essas ações hoje podem chegar aos agricultores familiares. Para mim, a principal mudança é perceber o empoderamento do agricultor familiar, a geração de renda para o homem do campo e o desenvolvimento conquistado por eles”, concluiu.

No ano de 2015 foram investidos 18 milhões em distribuição de sementes, houve financiamento de cinco milhões para projetos produtivos, implantação de 2.250 cisternas de enxurrada, 3.869 quintais produtivos, 96 projetos de mandala e 20 tanques de resfriamento para captação de leite, além da aquisição de 10,5 milhões de litros de leite bovino e 190 mil caprino para a produção de alimentos. Através do Projeto São José III foram implantados 41 sistemas de abastecimento e 3.900 módulos sanitários. Pelo Programa Água Para Todos foram implantados 14.280 cisternas de placas e 78 sistemas de abastecimento de água.

A Ematerce ofereceu assistência técnica e extensão rural para 62.668 agricultores familiares, além da realização de 320 cursos, treinamentos e seminários. O Idace emitiu 7.963 títulos do Programa de Regularização Fundiária, beneficiando 51 municípios. Todos esses projetos ajudam no desenvolvimento do meio rural e na melhoria de vida do homem do campo.

Abaixo, a entrevista com o coordenador de Desenvolvimento da Agricultura Familiar da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, Itamar Lemos:

1- Qual a importância dos trabalhadores rurais para a vida na cidade?

Os trabalhadores rurais (agricultores familiares) são os grandes responsáveis pela colocação do alimento na mesa da população do país, já que a agricultura patronal trabalha com a produção das grandes culturas para exportação. A produção do leite, os cereais, as frutas e hortaliças, carnes e frangos, na verdade, encontram nas unidades familiares, a grande oferta de produção para os consumidores.

2- Em seu tempo de SDA, quais as mudanças presenciadas na vida dos trabalhadores?

O acesso às políticas públicas direcionadas a esses trabalhadores, como: sementes e mudas através do Hora de Plantar, implantação de agroindústrias familiares, incremento nas atividades de agroecologia e/ou transição agroecológica, melhoramento genético animal com a introdução de matrizes e reprodutores, apoio a apicultura com o repasse de colmeias e implantação de casas de mel, apoio ao cooperativismo e comercialização pelo Programa Leite Fome Zero e pelos programas institucionais – PAA e PNAE, construção de cisternas e sistemas de abastecimento d’água, produção de reserva estratégica para a alimentação animal para enfrentamento dos períodos secos, garantia safra para o caso dos agricultores terem perdas em seus plantios acima de 50%, acesso a terra pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário, Regularização Fundiária pela concessão de títulos das propriedades, Criação do Fundo de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Apoio as feiras de agricultura familiar, dentre outros.

3- Qual a importância da Secretaria do Desenvolvimento Agrário na vida dos trabalhadores rurais do Estado?

A SDA e suas vinculadas são o grande esteio de apoio para os que trabalham na agricultura familiar. As políticas públicas desenvolvidas por esta secretaria proporcionaram a esse público a possibilidade de melhorar seus processos produtivos, maior geração de ocupação e renda no quadro rural, melhoria nos seus processos de gestão e por conseguinte a conquista de sua dignidade e cidadania.

25.05.2016

Assessoria de Comunicação da Secretaria do Desenvolvimento Agrário
Marina Filgueiras – marina.filgueiras@sda.ce.gov.br-
85
3101-8137

 

Assinatura coornenadoria matérias