Primeira pesquisa regional por amostra de domicílios do Ceará será concluída até 2017

15 de junho de 2016

O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), em conjunto com a Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), trabalha na fase de elaboração do questionário que será aplicado na primeira Pesquisa Regional por Amostra de Domicílios do Ceará (PRAD-CE). A pesquisa consiste em um levantamento socioeconômico das famílias cearenses e deve permitir o planejamento, o monitoramento e a avaliação de políticas públicas voltadas para o combate à pobreza e a inclusão social em todo Estado. Serão coletadas informações sobre saúde, educação, segurança, assistência social, pobreza, trabalho e renda, além das características dos domicílios e dos indivíduos, em nível de zona urbana e rural, assim como para as 14 regiões de planejamento cearenses.

O trabalho começou em fevereiro deste ano com a elaboração do projeto básico da pesquisa e do plano amostral preliminar. Atualmente, está sendo desenvolvido em parceria com o IBGE o plano amostral definitivo, determinando o quantitativo de domicílios a serem entrevistados em cada região. Uma licitação pública deve ser feita entre o último trimestre deste ano e o primeiro trimestre de 2017 para a contratação das equipes executoras. Esses técnicos devem ficar cerca de três meses em campo e antes devem passar por um treinamento no IBGE. A previsão para a divulgação dos resultados da PRAD-CE é no segundo semestre de 2017.

A intenção é realizar a pesquisa de dois em dois anos. Os dados gerados possibilitarão o monitoramento de indicadores sociais definidos no Plano Plurianual (2016-2019), permitindo o acompanhamento das metas estabelecidas para cada uma das 14 regiões de planejamento. Ainda segundo os analistas do Ipece, essas informações vão preencher graves lacunas existentes nas pesquisas e indicadores atualmente disponíveis. Isso porque as principais bases de dados utilizadas para o cálculo de indicadores de pobreza são a PNAD – Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios e os Censos Demográficos do IBGE.

A PNAD é anual e investiga diversas características socioeconômicas da população como as relacionadas à educação, trabalho, rendimento e condições habitacionais, dentre outras. No entanto, a partir da PNAD, não é possível obter indicadores regionais, o que dificulta a focalização geográfica dos projetos de combate à pobreza. Os Censos Demográficos, por sua vez, constituem a única fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população em todos os municípios, distritos, subdistritos e bairros. Mas como a periodicidade é decenal inviabiliza a construção de indicadores para a avaliação da eficácia das políticas públicas.

15.06.2016

Joanna Cruz
Assessora de Comunicação do IPECE
(85)3101.3508 / 9.9998.9134