Hemoce: conheça a história de um voluntário que doa sangue há mais de 30 anos

12 de julho de 2016 # # # #

Doar sangue durante mais da metade da vida parece muito tempo? Para o voluntário Henrique Torres, 53 anos de idade,  o gesto de solidariedade se repete  há 31 anos. Doador de sangue e de plaquetas, Henrique se autointitula como doador de esperança e faz da boa ação um hábito na sua vida. “Meu maior compromisso é ajudar quem mais precisa, às vezes tô num dia corrido, mas se eu receber uma ligação do Hemoce me convidando para doar, eu dou um jeito e vou”, disse.

 

A história de solidariedade do Henrique começou aos 22 anos de idade quando ele doou sangue pela primeira vez para ajudar um amigo que precisava receber transfusão de sangue. Apesar do sangue doado não ter sido diretamente transfundido no paciente, e sim para repor o estoque, Henrique entendeu que a atitude de amor ao próximo poderia salvar até quatro pessoas. “Se eu tô bem de saúde, posso ser um doador, o que me impede de ajudar? Nós estamos aqui nesse mundo para quê se não for para fazer o bem”, comenta o voluntário.

 

Ao longo de 31 anos dedicados a doar sangue, Henrique já ajudou a salvar vida de muita gente, só com doação de plaquetas por aférese, ele chegou ao número de 70 doações na última quarta-feira, 6. Na doação de plaquetas por aférese, o voluntário pode repetir o gesto 4 vezes por mês, em um intervalo mínimo de 48 horas, até 24 vezes ao ano. Através de uma máquina o procedimento é feito para retirar apenas uma das células desejadas do sangue. “Todas as vezes que venho ao Hemoce é um dia especial, porque eu sei que a minha atitude vai ser um presente pra quem está precisando e quem recebe sabe avaliar melhor do que eu a importância deste gesto”, disse.

 

Além de doador regular, Henrique é um incentivador da causa. No trabalho, na roda de amigos, com os familiares, ele sempre procura uma maneira de relembrar que as boas ações podem ser feitas mesmo sem conhecer alguém que precisa da doação. “Eu digo pra todo mundo, que qualquer um de nós pode ajudar, cada um da sua maneira, afinal de contas nós estamos nesse mundo para servir, então não custa nada dividir aquilo que temos de melhor”, afirma o doador de sangue.

 

A doação é um gesto que deve ser anônimo, voluntário e altruísta.  Doar sangue não traz danos para o voluntário, já que o sangue doado é rapidamente reposto pelo próprio organismo. A quantidade de sangue coletada é de aproximadamente 450ml, ou seja, menos de 10% do volume em circulação no corpo. Logo após a doação o organismo começa a trabalhar para compensar a quantidade retirada. Em 24 horas o volume de sangue volta a ser o mesmo e outros fatores e células do sangue estarão em níveis anteriores à doação em alguns dias.

 

O que é necessário para doar

Para ser um doador de sangue é preciso: estar saudável, bem alimentado, ter mais de 50kg, ter entre 16 a 69 anos de idade e apresentar um documento oficial e original com foto. Atenção: quem tem menos de 18 anos precisa apresentar o termo de consentimento para menores de 18 anos, disponível para download no site do Hemoce.

 

12.07.2016

Assessoria de Imprensa do Hemoce
Natássya Cybelly
asscom@hemoce.ce.gov.br
3101.2308

 

Assinatura coornenadoria matérias