Reflorestamento do Parque do Cocó será iniciado nesta sexta (15) em ação no Tancredo Neves

14 de julho de 2016 # # # # # # # # # # #

A cobertura florestal do Ceará corresponde a 8,5 milhões de hectares, ou 57% da área do Estado, segundo pesquisa do Serviço Florestal Brasileiro (2009)

 

O projeto de reflorestamento do Parque do Cocó será iniciado nesta sexta (15), a partir das 8h, no Polo de Lazer do Tancredo Neves. A área a ser reflorestada é de um hectare e 20 metros quadrados, com o plantio de 1.000 mudas de 15 espécies nativas. Cento e cinquenta mudas serão destinadas à arborização daquele equipamento. A atividade tem o patrocínio da Unimed-Fortaleza, e conta com o apoio técnico da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema), do Departamento Estadual de Rodovias (DER) e da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP) da Prefeitura de Fortaleza.

Na oportunidade, haverá ações de utilidade pública, informativas e de serviço, em comemoração ao lançamento do projeto de Florestamento, Reflorestamento e Educação Ambiental, dentro do programa Ceará Mais Verde, do Governo do Ceará. A Unimed fará aferição de pressão arterial, vacinação, cuidados básicos com a higiene, informações sobre endemias (dengue, chikungunya etc.), serviços de saúde bucal, com distribuição de kits paraR MG 7144 cuidados básicos. Técnicos da Sema farão distribuição de mudas e atividades de educação ambiental para a comunidade. Haverá distribuição de água pela Cagece.

A cobertura florestal do Ceará corresponde a 8,5 milhões de hectares, ou 57% da área do Estado, segundo pesquisa do Serviço Florestal Brasileiro (2009). Pelos dados da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), 51% das espécies amostradas são sadias, 14% mortas em pé e 35% têm saúde comprometida. Segundo o Plano Plurianual (PPA) de 2016/2019, o Estado do Ceará apresenta graves índices de desmatamento. Pesquisa do Ministério do Meio Ambiente (MMA) de 2010 mostra que 39,86% da caatinga foram desmatados.

“A ocupação humana desordenada e a exploração desenfreada dos recursos naturais vêm impactando principalmente as regiões secas do Estado, provocando a degradação da terra, a perda da cobertura vegetal nativa e a redução da disponibilidade de água”, explica o secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno. “Por isso, a importância de ações como esta, a primeira de uma série de outras, que, esperamos, impactarão positivamente para o meio ambiente e a população”, completa.

14.07.2016

Demétrio Andrade
Jornalista
085.8814.8286
@demetrioandrade
/DemetrioFarias

Assinatura coornenadoria matérias