Secretarias da Justiça e Meio ambiente fecham parceria para capacitação em reciclagem

5 de setembro de 2016

O projeto Reciclovidas pretende reciclar, além de garrafas pet e plásticos, cerca de 40 mil quentinhas de alumínio usadas no sistema penitenciário

 

Numa parceria entre a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), foi firmado nesta segunda-feira (5) convênio para a realização do projeto Reciclovidas, que tem como objetivo incentivar a reciclagem de resíduos dentro das unidades prisionais. A parceria entre as secretarias visa a capacitar agentes, internos e egressos do sistema penitenciário para a coleta seletiva dentro de nove grandes unidades da Região Metropolitana. A ação está inserida dentro do programa Pacto por um Ceará Pacífico.

Nesta terça (06), os técnicos da Sema começam a capacitar os 40 agentes penitenciários que integrarão o projeto. Eles serão responsável por orientar e fiscalizar o trabalho dos internos, que irão separar o lixo e entregar às instituições que farão o reuso do material. Na próxima semana, esses técnicos iniciarão o treinamento com os internos.

Para Hélio Leitão, titular da Sejus, o Reciclovidas, além de tornar as unidades mais limpas, tem como foco tornar o ambiente prisional ecologicamente sustentável. “A iniciativa é inovadora e ousada. Temos cinco refeições diárias e isso gera uma quantidade enorme de resíduos nas unidades. Esse projeto é uma contribuição não só para a causa penitenciária, mas também para o meio ambiente”, comenta.

Os internos envolvidos no recolhimento e seleção do lixo nas unidades serão beneficiados com remição de pena e pagamento pela atividade laboral. “A ideia é que essas pessoas sejam treinadas dentro do sistema e que também possam, quando sair dele, gerar renda com essa atividade”, explica o secretário do Meio Ambiente, Arthur Bruno. Para ele, o Reciclovidas gerará um ambiente com mais saúde e limpeza dentro das unidades.

Também é parceiro do projeto o Sindicato das Empresas de Reciclagem de Resíduos Sólidos Domésticos e Industriais no Estado do Ceará (Sindiverde). Marcos Albuquerque, presidente da entidade, destaca a importância do aproveitamento de resíduo em qualquer atividade. “É fundamental essa parceria com a Sejus e com a Sema para gerarmos, além do lixo reciclado e a preservação do meio ambiente, mais emprego e renda para essas pessoas”, diz Albuquerque.

Serão utilizadas cerca de 40 mil quentinhas de alumínio por mês dentro das unidades prisionais, além de garrafas pet e outros lixos recicláveis, como papelão e plástico.

Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa (IPF), Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II), Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo (Pacatuba), Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima, Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II), Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Jucá Neto (CPPL III), Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Penitenciário Elias Alves da Silva (CPPL IV), Unidade Prisional Desembargador Francisco Adalberto de Oliveira Barros Leal (Caucaia) e Unidade Prisional Irmã Maria Imelda Lima Pontes participarão do projeto.

05.09.2016

Assessoria de Comunicação
Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará
– (85) 3101-2862 www.sejus.ce.gov.br
email: ascom.sejus@gmail.com
twitter:@sejus_ce
facebook: sejusceara

Expediente imprensa2-01