Rede de saúde do Ceará é considerada referência nacional pelo BID

13 de outubro de 2016

 

O Ceará é considerado referência nacional de organização regional de saúde pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), financiador da primeira etapa do Proexmaes I, do Governo do Ceará
 
 
Com um público de 600 participantes, entre palestrantes de outros países e gestores e profissionais da rede pública de saúde do Ceará, o Seminário Internacional de Encerramento do Programa de Expansão e Melhoria da Assistência Especializada à Saúde do Estado do Ceará (Proexmaes I), realizado pela Secretaria da Saúde do Estado, iniciou nesta quarta-feira (12), e encerra nesta sexta-feira, no Centro de Eventos do Ceará.

rbanner proexmaes 05“O cerne do Programa é o conceito de fortalecimento de uma rede de benefícios para a população e tais conceitos como melhoria das condições de saúde, expansão do acesso, qualidade, integralidade se tornaram a máxima dessa construção social”, disse o secretário de Saúde do Ceará, Henrique Javi, durante a abertura do seminário. Com o Proexmaes, a população nos municípios do interior do Estado passou a ter acesso a exames mais complexos como tomografia computadorizada e ressonância magnética, por exemplo, que antes só existiam na Capital.

O Ceará é considerado referência nacional de organização regional de saúde pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), financiador da primeira etapa do Proexmaes I, do Governo do Ceará. “O banco tem orgulho de ter apoiado este programa emblemático que transformou a realidade de saúde pública no Estado do Ceará e se tornou uma referência nacional de organização regional de saúde”, disse Hugo Flores, representante do BID no Brasil.

Na abertura do seminário, houve apresentação cultural do Maracatu Solar e homenagem às 12 unidades de saúde da rede pública do Estado, que receberam placas de reconhecimento pelo processo de acreditação, um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde. O Governo do Ceará tem 11 unidades de saúde certificadas pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) por atenderem aos critérios de Segurança do Paciente em todas as áreas de atividade. Além dessas unidades, há também o Hemoce que teve o certificado ISO 9001 renovado neste ano. As unidades acreditadas,  da rede pública do Estado, são: Hospital Geral Waldemar Alcântara, Hospital Regional do Cariri, Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará, Policlínicas em Itapipoca, Pacajus, Sobral e Tianguá e Centro de Especialidades Odontológicas em Limoeiro do Norte, Cascavel, Baturité e Juazeiro do Norte. Na segunda fase do programa, Proexmaes II, a meta é obter acreditação em outras 30 unidades da Rede.

alt

De acordo com o representante do BID no Brasil, o Proexmaes também serviu de inspiração para o desenho e execução de operação do setor saúde para outros países da América Latina e Caribe. “Muitos resultados já podem ser vivenciados. O programa reduziu 70% da fila de espera para consultas especializadas, 100% das transferências neonatais e obstétricas entre a região de Sobral a Fortaleza, 14% da mortalidade neonatal na região de Sobral”, ressaltou Hugo Flores sobre a expansão e a melhoria da rede de saúde no Estado, iniciada em 2007. A avaliação é reforçada pelo diretor social do BID, Hector Salazar. “O Banco tem orgulho de apoiar esse programa emblemático que transformou a saúde no Ceará”, disse Salazar.

Rede de Saúde no Ceará

O Proexmaes iniciou em 2007 com o objetivo de ampliar o acesso aos serviços de saúde no Estado. O BID é o financiador do Programa, que agora vai entrar em uma segunda etapa. O Proexmaes II terá investimento de US$ 178,5 milhões, sendo US$ 123 milhões do BID e US$ 55,5 milhões de contrapartida do Estado. No Proexmaes II a meta é a melhoria da qualidade dos serviços em saúde, envolvendo investimentos em Tecnologia da Informação, capacitação de gestores e técnicos e a acreditação das unidades de saúde.

A rede de assistência à saúde no Ceará, além de crescer no interior e na capital, também trouxe inovações na oferta de serviços. Atualmente, são 19 policlínicas em funcionamento que atendem as cinco macrorregiões de saúde do Estado (Fortaleza, Sobral, Sertão Central, Litoral Leste/ Jaguaribe e Cariri) e três em construção: Crato, Canindé e Maracanaú.  As 19 policlínicas regionais ficam em Acaraú, Aracati, Barbalha, Baturité, Brejo Santo, Camocim, Campos Sales, Caucaia, Crateús, Icó, Iguatu, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Pacajus, Quixadá, Russas, Sobral, Tauá e Tianguá.

Há também 25 Centros de Especialidades Odontológicas, 18 novos e mais sete que já existiam – três em Fortaleza, um em São Gonçalo do Amarante, um em Iguatu, um em Aracati e um no município de Tauá; 30 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h), 11 na capital e 19 no interior; 129 municípios atendidos pelo SAMU 192 Ceará, além de Fortaleza e Sobral, que têm SAMU com gestão municipal, e três hospitais regionais: Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, que atende a população de 1,4 milhão de habitantes dos 45 municípios da macrorregião do Cariri; Hospital Regional Norte, em Sobral, atendendo a 1,6 milhão de habitantes dos 55 municípios da macrorregião Norte, e o Hospital Regional do Sertão Central, já concluído, que estará em pleno funcionamento até maio de 2017. O novo hospital terciário atenderá a população de 631.037 habitantes dos 20 municípios da macrorregião de saúde do Sertão Central.

Serviço:

Seminário Internacional de Encerramento do Proexmaes I

Data/ Hora: 13 e 14 de outubro de 2016, 8h30 às 17h30
Local: Centro de Eventos do Estado do Ceará, Pavilhão OESTE, mezanino I, entrada A (Av. Washington Soares, 999 – Edson Queiroz, Fortaleza, Ceará)

Programação do seminário

Fotos: Ariel Gomes/ Governo do Estado do Ceará

Assessoria de Comunicação da Sesa
Cristiane Bonfim/ Marcus Sá/ Helga Rackel
(85) 3101.5221/ 3101.5220
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Expediente imprensa 10out-01