Equipe da Seas visita Sistema Socioeducativo de São Paulo

28 de outubro de 2016

Os representantes do órgão visitaram a Fundação Casa, o Centro Socioeducacional de Bragança Paulista e a organização CENPEC

 

Uma visita ao Estado de São Paulo rendeu ideias para o projeto de reestruturação que a Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas) está aplicando nos centros socioeducativos do Ceará. A Coordenadora das Práticas Socioeducativas do Seas, Francisca Silva; a Assessora Jurídica, Analuisa Trindade, e o Superintendente Adjunto, Ramon Carvalho, foram conhecer para verificar novos formatos de unidades socioeducativas.

A equipe do Seas esteve na sede da Fundação Casa, responsável pelos centros socioeducativos do Estado de São Paulo, e na unidade de Bragança Paulista, que é um modelo atual dos padrões do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase). “O objetivo da visita foi conhecer toda a estrutura das unidades, e os procedimentos de contração dos servidores, para a avaliação de se implementar ações que melhorem a execução dos centros de atendimentos socioeducativos do Ceará.”, ressaltou a Coordenadora do Seas, Francisca Silva.

Na instituição vinculada ao governo paulista, foi verificada toda a estruturação financeira, organizacional, pedagógica e também o sistema de software que faz o acompanhamento digital das unidades no estado. A visita foi acompanhada pelo Assessor da Presidente da Fundação Casa, Denílson Araújo. Já na unidade de Bragança Paulista a comitiva do Seas conheceu a gestão compartilhada do local e todas as práticas socioeducacionais oferecidas para os jovens que estão no Centro.

Para a coordenadora da Assessoria Jurídica do Seas, Analuisa Trindade, a visita foi uma experiência espetacular. “A Fundação Casa possui uma estrutura muito boa, construída ao longo de mais de 10 anos de trabalho por um grande número de profissionais, visto que lá eles possuem cerca de 16 mil adolescentes nas casas. Muito da estrutura da fundação, em menor escala, lógico, até porque temos uma média de 700 adolescentes em nossas casas, poderá servir de modelo para a implantação dos projetos da nova gestão”.

A Seas pretende absorver algumas das ações verificadas no Sistema Socioeducativo de São Paulo, para dar continuidade no atual trabalho com os centros socioeducativos do Ceará.

CENPEC

Além da visita ao trabalho da Fundação Casa nas unidades, a comitiva também conheceu os serviços do CENPEC (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária), que é uma organização social civil sem fins lucrativos que atua com ações voltadas a prática pedagógica, gestão escolar e de sistemas, políticas públicas educacionais e educação e comunidade.

O intuito de conhecer esse projeto é tentar agregar o planejamento deles nos centros de internações provisórias do Ceará. A coordenadora da Seas, Francisca Silva, explica como é feito o trabalho do Projeto PEC (Projeto de Educação e Cidadania). “Esse projeto trabalha cinco temas, atuando somente com internações provisórias. Ele atua nos temas transversais como educação, cidadania, justiça, família e saúde. ”

28.10.2016

Governo do Estado do Ceará
Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo.
Lígia Duarte
Assessoria de Comunicação
(85) 3216-3716/3216-3714