Ação de limpeza retira mais de duas mil toneladas de resíduos do Rio Cocó

3 de novembro de 2016

A Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema) e a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) realizaram, nesta quinta-feira (3), às 8h, um passeio de barco com profissionais de imprensa com o objetivo de apresentar o resultado do serviço de limpeza executado no Rio Cocó, que retirou mais de duas toneladas de residuos do Rio Cocó. A ação de limpeza teve início na Av. Engenheiro Santana Júnior até a Av. Murilo Borges, seguindo pelo canal do São João do Tauape, desde a Av. Raul Barbosa até a BR-116.

Realizados no período de junho a outubro deste ano, os serviços foram responsáveis pela retirada de 2.154 toneladas de vegetação aquática, lixo e resíduos sólidos, depositados no Rio Cocó. “Esse trabalho permitiu a navegabilidade de mais de 9 km do rio, em trechos que estavam inacessíveis há mais de 20 anos. Podemos dizer que, com a desobstrução desses resíduos, garantimos não só a fluidez do rio, como também o resgate de parte do ecossistema local”, disse Samuel Dias, secretário municipal de infraestrutura. Uma parte do material foi destinado ao aterro sanitário. Outra parte constituída de vegetação (capim e aguapés) ficou nas margens do rio, e por ser matéria orgânica serve como adubagem do solo.

A limpeza possibilitou ainda a integração da navegabilidade entre os parques do Cocó e Adahil Barreto. Segundo o secretário de meio ambiente do estado, Artur Bruno, ainda este ano, outro trecho do rio passará pelos mesmo serviços. “Iremos iniciar mais uma fase da limpeza, agora da av. Murilo Borges até a BR-116. O trecho entre a foz e a av. Murilo Borges já está disponível para navegação, mas somente para atividades de pesquisa, educação, monitoramento, fiscalização e policiamento ambiental, sob responsabilidade e autorização da Sema”, destacou o secretário.

O projeto também auxilia na redução do risco de inundação no entorno do rio Cocó, em trechos do Parque, por causa do desobstrução e melhor fluxo hídrico. A melhora do processo de intrusão salina, o repovoamento de espécies de mangue, a melhora no oxigênio dissolvido na água, a presença maior de peixes e a reocupação de várias espécies de aves são desdobramentos do trabalho de desobstrução de trechos do canal principal do rio Cocó.

Os serviços de limpeza foram executados pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), com supervisão da Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema). A ação foi uma contrapartida da obra do viaduto e rotatória, equipamentos construídos no cruzamento das Avenidas Raul Barbosa com Murilo Borges.

03.11.2016

Demétrio Andrade
Jornalista
085.8814.8286
@demetrioandrade
/DemetrioFarias

Expediente imprensa 10out-01