Porto do Pecém: pás eólicas se consolidam como uma das principais mercadorias movimentadas

23 de maio de 2017 #

Luiza Dantas Assessora de Imprensa da Cearáportos (85) 3372.1500 (Ramal) 1795 / 989442841 luiza.dantas@cearaportos.ce.gov.br www.cearaportos.ce.gov.br

Nesta terça-feira (23), foi finalizada mais uma operação de pás eólicas através do Porto do Pecém.  Ao todo, foram embarcadas 24 pás no navio BBC Scandinavia, cada uma medindo 62 metros, as maiores produzidas e transportadas no Estado, com destino o Porto de Rio Grande (RS), para compor o Complexo Eólico de Santa Vitória do Palmar.

Até o mês de abril, o Porto do Pecém movimentou 135 pás, cerca de 40% a mais que o mesmo período do ano de 2016. O produto, que é fabricado por quatro empresas instaladas no Estado e também importados,  são enviados para dentro (cabotagem) e fora do país (exportação).

De acordo com a diretora comercial da Cearáportos, Rebeca Oliveira, esse número tem aumentado ao longo dos anos, principalmente pela a experiência do Porto do Pecém neste setor. “As pás eólicas são movimentadas aqui no Pecém desde 2012, por esta razão hoje se caracteriza como uma das principais cargas do porto”, destaca.

Segundo o presidente da Cearáportos, Danilo Serpa, as pás eólicas fazem parte de mais uma categoria de mercadorias que tem colocado o Pecém no cenário internacional.  “Atualmente os  principais destinos das pás eólicas produzidas no Estado são Alemanha, Estados Unidos e Grã-Bretanha.”, finaliza Serpa.

Até o final do mês de maio a previsão é de que mais um navio de pás eólicas saia do Porto do Pecém.

Operação de alta complexidade

Para que a operação de pás eólicas aconteça, são necessários guindastes específicos, caminhões especiais que possuem eixos direcionais, ou seja, pneus móveis que se ajustam às curvas, navios adequados para a operação e uma extensa equipe, o que já existe no Porto do Pecém para atender a crescente demanda.