AL aprova Mensagem que autoriza crédito de mais de R$ 1,2 milhão para SCidades e Etice

21 de setembro de 2017 # # # # #

Thiago Sampaio
Repórter

Foi aprovada nesta quinta-feira (21) Mensagem do governador Camilo Santana que autoriza a criação de crédito especial, no montante de R$ 1.221.182,86, para projetos da Secretaria das Cidades e da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), órgão da Secretaria do Planejamento e Gestão (Selag). Desse total, R$ 721.181,86 é destinado à SCidades para possibilitar a celebração de convênios entre prefeituras municipais e o Governo do Ceará, por meio de planejamento urbano e ações de governança municipais.

O secretário de Cidades, Jesualdo Farias, disse que esse crédito vai permitir o desenvolvimento para um importante projeto para a Capital. “Essa Mensagem é extremamente importante pois ela vai viabilizar um convênio entre a pasta e a Prefeitura de Fortaleza para que possamos iniciar os estudos resultantes do programa Fortaleza 2040. Tivemos várias reuniões, serão criadas equipes técnicas que vão tratar de diferentes temáticas. O Governo do Ceará está atento a esse projeto, que atende também a Região Metropolitana, apoiando não só com recursos, mas também com a presença de técnicos que irão contribuir com a definição das primeiras atividades”.

Já para a Etice, a Mensagem autoriza a abertura de crédito especial no valor de R$ 500 mil, com o objetivo da criação da “Operação e Gestão de Serviços de Tecnologia da Informação em Nuvem”, para credenciamento de provedores de serviços de computação em nuvem, tendo como modelo de implantação a nuvem pública, incluindo o desenvolvimento adaptativo de aplicações próprias.

Adalberto Albuquerque de Paula Pessoa, presidente da Etice, explica a necessidade da atualização. “Cada vez mais, novas tecnologias emergem em nosso mundo digital. A velocidade das mudanças, derivadas disto, se torna cada vez maior. A Etice, como responsável por essas mudanças digitais para os órgãos do Estado, necessita de flexibilidade e orçamento adequado, visando atender a essas novas demandas”.

Segundo ele, essas mudanças vão permitir uma grande economia nos gastos públicos. “Serviços de computação em nuvem, voz sobre IP, serviços de vídeo monitoramento, serviços de inclusão digital e internet das coisas fazem parte desses novos desafios. A aplicação destas novas tecnologias se dá em todos os setores do Estado, gerando reduções consideráveis de custos e ganhos significativos de qualidade nos serviços públicos”.