Governador visita Estação de Reúso de Água do CIPP e diz que meta é independência hídrica do complexo

7 de outubro de 2017 # # # # # #

Thiago Sampaio - Repórter
Carlos Gibaja e Davi Pinheiro - Fotos

Garantir o uso consciente de água enquanto abastece um grande polo que movimenta a economia cearense.

Garantir o uso consciente de água enquanto abastece um grande polo que movimenta a economia cearense. Esse é o intuito da Estação de Reúso de Água do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), que se encontra em fase de testes até dezembro deste ano. Na manhã deste sábado (7), o governador Camilo Santana visitou a estação que realiza o tratamento do efluente gerado pelo CIPP, gerando atualmente cerca de 15 litros de água de reúso.

“Essa estação recebe os efluentes da CSP, da termelétrica. Essa é uma experiência piloto no sentido de tratar essa água para devolver para o uso industrial. A planta tem capacidade de gerar 15 litros por segundo. São estudos que estão sendo feitos para viabilizar uma nova unidade, maior, que possa gerar pelo menos 100 litros por segundo. É mais uma medida na busca de alternativas sustentáveis, com reúso de água. É uma experiência inovadora, equipes de São Paulo vieram para garantir essa pesquisa. Nossa ideia é transformar água de esgoto em água bruta”, explicou o governador.

A expectativa é que a estação possa reutilizar cerca de 140 litros de água por segundo, a partir de janeiro de 2018. Este incremento na oferta de água representará aproximadamente 13% da água bruta que hoje é disponibilizada para abastecer as indústrias e empresas do CIPP.

O chefe do Executivo destacou a importância da busca por novas medidas de segurança hídrica exclusivas para o CIPP. “A ideia é deixar o complexo independente da água que vem do Castanhão, que vem de Fortaleza. Já fizemos uma bateria de poços para atender o porto, ações para aproveitar a água do Cauípe. Estamos há seis anos consecutivos de seca e, nesse cenário econômico, em que fechamos uma parceria com Roterdã, novas empresas estão se instalando, sem água fica insustentável, por isso estamos tomando essas medidas”.

O projeto é realizado pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) em parceria com as empresas Utilitas e Suez e faz parte das ações de segurança hídrica, adotadas pelo Governo do Ceará, para garantir o abastecimento de água durante a estiagem.

Participaram também da visita o presidente da Cagece, Neuri Freitas, o deputado estadual Evandro Leitão, entre outros.

Garantir o uso consciente de água enquanto abastece um grande polo que movimenta a economia cearense.

Estudo de viabilidade

Após a fase de testes, a Cagece e as empresas parceiras deverão apresentar estudo acerca da viabilidade técnica e custos para o pleno funcionamento da estação. A previsão é que o estudo seja apresentado na segunda quinzena de novembro.

Garantir o uso consciente de água enquanto abastece um grande polo que movimenta a economia cearense.

Como funciona a Estação de Reúso do CIPP

1. A estação de reúso capta o efluente industrial gerado pelas empresas Eneva e CSP, localizadas no CIPP;

2. O efluente captado passa por processos de tratamento fisicoquímico e osmose reversa até que a água esteja com qualidade para ser reutilizada;

3. A água de reúso é distribuída novamente para o CIPP.

 

Ouça

O governador Camilo Santana confirmou que a meta é é deixar o CIPP independente do abastecimento d’água vindo do Castanhão e da Região Metropolitana de Fortaleza com ações de reuso de água.