Galeria do Palácio da Abolição recebe mostra Mato Branco, de Roberto Galvão

21 de novembro de 2017 # # # #

A Galeria do Palácio da Abolição abre suas portas para a exposição “Mato Branco”, do artista plástico cearense Roberto Galvão. A cerimônia de abertura ocorre na noite desta quarta-feira (22), a partir das 20 horas, com a presença da governadora em exercício, Izolda Cela.

São cerca de 100 obras – entre pinturas, aquarelas, desenhos, gravuras, esculturas – que marcam os 50 anos de carreira de Roberto Galvão, em especial um recorte sobre os 10 últimos anos de produção, na temática da relação do cearense com o semiárido.

O resultado da imersão nos sertões do Ceará é a expressão da paisagem numa linguagem plástica, mantendo as suas riquezas formais, qualidades estéticas e força dramática, sem cair numa representação direta, desvendando a estética em algo que, no senso comum, é desprovido de encanto. “Havia uma beleza agreste que deveria ser processada artisticamente e levada ao público, que parece não perceber todo o vigor e a imponência expressiva dessa paisagem”, aponta Roberto.

Ele destaca a simplicidade na apresentação das obras. “Os instrumentos utilizados nessa tarefa deveriam ser os corriqueiros: cores, texturas e ritmos, em composições corretas e equilibradas. As respostas vieram em dezenas de trabalhos que são apresentados nessa mostra”.

Visitação

A mostra segue à disposição do público a partir de quarta e até o dia 20 de janeiro de 2018, sempre das 8h às 17h30, de segunda às sextas-feiras, e das 8h às 12h, aos sábados.

A Galeria do A Galeria do Palácio da Abolição foi reaberta no mês de outubro, ao receber a Exposição “Do Crepúsculo ao Noturno”, com cerca de 100 obras do cearense Antônio Bandeira.

Roberto Galvão

Roberto Galvão nasceu em Fortaleza, em 1950. Bacharel em História, com mestrado em História Social, na UFC, foi aluno do primeiro curso de Educação Artística/Artes Plásticas realizado no Nordeste, na UFPB. Tem obras nos acervos do Museu de Arte Moderna de São Paulo; no Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará; no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro; e no Museo Nacional del Grabado, da Argentina, em Buenos Aires, entre outros.

Além de artista plástico, realizou diversas curadorias e escreveu livros e artigos sempre sobre o viés artístico, entre vários cargos ocupados na área da cultura. Foi um dos criadores, nos anos 1990, para o Centro de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, com José Mesquita, do “Parque das Esculturas” e do Prêmio CDL de Artes Plásticas. Atuou ainda como professor universitário e presidiu, de janeiro 2010 a fevereiro de 2017, o Instituto Escola de Comunicação, Cultura, Ofícios e Artes (ECOA), em Sobral, instituição voltada para a formação, capacitação, incentivo à produção e pesquisa no campo da cultura.

Serviço

Exposição “Mato Branco”

Lançamento:

Data: 22/11/2017

Horário: 20 horas

Local: Galeria do Palácio da Abolição (Rua Silva Paulet, 400)

Visitação:

Data: 23/11/2017 a 20/01/2018

Horário: 8h às 17h30, de segunda a sexta-feira; 8h às 12h, aos sábados.

Local: Galeria do Palácio da Abolição (Rua Silva Paulet, 400)

* Visitação gratuita.