Novo mamógrafo garante serviço de qualidade a pacientes do IPC

14 de dezembro de 2017 # # #

Suzana de Araújo Mont'Alverne - Assessoria de Comunicação IPC / CIDH / Lacen

O Instituto de Prevenção do Câncer (IPC), do Governo do Ceará, comemora os avanços nos atendimentos com o novo mamógrafo. Operando há um mês, 537 mamografias já foram realizadas até esta quarta-feira, 13 de dezembro. Totalmente digital, o novo equipamento qualifica e acelera o diagnóstico, com melhor qualidade das imagens e meios menos invasivos. “O novo aparelho possibilita que o radiologista tenha acesso a imagens no computador, que por sua vez oferece mais qualidade e evita que a paciente seja exposta à radiação”, explica Tânia Veras, diretora do IPC.

Com o novo mamógrafo, as pacientes só são radiografadas quando o radiologista vê que a mama está bem posicionada. Como foi com dona Edmea Caetano Neves, de 66 anos e paciente do IPC há três anos. “Não há como comparar. Esse (mamógrafo) é mais leve e incomoda menos”, comemora. Em 2016, o IPC fez 2.869 mamografias.

Para ser atendida no IPC, a paciente deve ser encaminha por meio da Central de Regulação. Após a atendimento em uma unidade de saúde da atenção primária, como um posto de saúde, por exemplo, a paciente é encaminhada para exame e/ ou tratamento no IPC. “Oferecemos 40 vagas por dia para a realização do exame, em três agendas: prefeitura, municípios e uma agenda restrita da unidade. Esta última é para atendimento a pacientes que já estão em tratamento no IPC”, explica Ana Catarina, diretora clínica do IPC, onde também é realizado diagnóstico precoce de câncer do colo do útero.

São 14 ambulatórios no IPC divididos em serviços de enfermagem, mastologia e ginecologia. Além dos setores de mamografia, ultrassonografia e o centro cirúrgico, para cirurgias de retirada de nódulo na mama, conização do colo do útero (procedimento cirúrgico no qual um pedaço em formato de cone é retirado do órgão para a realização de uma biópsia) e pele para os pacientes atendidos na instituição. Conta com uma equipe multidisciplinar, formada por ginecologistas, mastologistas, enfermeiros, radiologistas e dermatologistas.

Na atenção aos pacientes com câncer, é preciso destacar o serviço de apoio e humanização, que conta com assistentes sociais, psicóloga e fisioterapeutas. Através do serviço social, a paciente pode tirar dúvidas sobre a doença e a legislação. Na fisioterapia, há um preparo para as mulheres que irão se operar, com o intuito de evitar complicações no pós-operatório. Toda paciente atendida que fará cirurgia ou que é diagnosticada com câncer passa pelo setor de psicologia.