Balanço 2017: Governo do Ceará autorizou construção de 49 areninhas

5 de Janeiro de 2018 # # # #

André Victor Rodrigues - Repórter
Marcos Studart - Fotógrafo

Esporte e cidadania ganharam destaque no campo das políticas públicas com o projeto do Governo do Ceará para instalação de areninhas em todo o Estado. Somente em 2017, ano que foi ponto de partida das obras, o Executivo autorizou a construção de 49 equipamentos, distribuídos por 44 municípios acima de 50 mil habitantes localizados na Região Metropolitana de Fortaleza e no Interior. O investimento na ação envolve mais de R$ 70 milhões.

As areninhas consistem em espaços públicos urbanizados com gramado sintético, bancos de reserva, alambrados, rede de proteção, vestiários, depósito para materiais esportivos, iluminação, rampa de acesso para cadeirantes, paisagismo e pavimentação. O objetivo do Governo é instalá-los sempre em áreas vulneráveis, para abrir mais possibilidades de lazer, esportes e convívio entre os cidadãos.

Atualmente, 19 cidades cearenses já estão com as obras em andamento: Acaraú, Aracati, Brejo Santo, Camocim, Canindé, Cascavel, Crateús, Crato, Horizonte, Itaitinga, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape, Pacajus, Pacatuba, Quixeramobim, Russas, Tauá e Tianguá.

Ao longo de 2018, devem ser iniciadas outras construções de areninhas nos municípios de Aquiraz, Barbalha, Caucaia, Eusébio, Icó, Iguatu, Itapajé, Itapipoca, Juazeiro do Norte (duas), Morada Nova, Quixadá, São Gonçalo do Amarante, Sobral, Acopiara, Boa Viagem, Beberibe, Aracati (em Canoa Quebrada), Caucaia (2ª), Crato (2ª), Guaraciaba do Norte, Granja, Ipu, Maracanaú (2ª), Mombaça, Paracuru, São Benedito, Santa Quitéria, Trairi e Viçosa.

Comunidade

Em setembro de 2017, o governador Camilo Santana assinou documento para selar o compromisso de construção das 40 areninhas iniciais, na cerimônia que marcou o lançamento do projeto para todo o Estado.

O chefe do Executivo discursou, na ocasião, que o programa obteve bons resultados em Fortaleza, e por isso o Governo do Ceará decidiu por levá-lo a outros municípios cearenses. “A seleção desses municípios foi feita com critérios elaborados pelo Ipece (Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará), levando em consideração população e quantidade de jovens”, explicou.

Camilo destacou ainda que a ideia é que a própria comunidade, em cada localidade do Estado, possa ajudar a gestão, em parceria com o município, dos equipamentos de lazer e esportes.

“A comunidade precisa se sentir dona daquele espaço. O melhor fiscal de qualquer equipamento público é a comunidade. As crianças, os jovens e adultos que utilizarão esses equipamentos devem ocupar esses espaços.Vamos criar um mecanismo de atividades esportivas durante o dia inteiro, e também vai ser um espaço para ser utilizado, por exemplo, para projetos que envolvem atividades com terceira idade, crianças. É um espaço para ser ocupado, para gerar também toda uma área no entorno do equipamento. Não tenho dúvidas de que as Areninhas, assim como em Fortaleza, será um sucesso no Interior”, disse.

Terrenos

Os terrenos para construção das Areninhas são providenciados pelas prefeituras. A elaboração técnica das construções é responsabilidade do Departamento de Arquitetura e Engenharia do Estado do Ceará (DAE), como também o acompanhamento e a supervisão das obras em parceria com a equipe do Programa de Apoio às Reformas (Proares III/STDS).

Com área média de 95m x 73m e campos esportivos de 85m x 60m, as estruturas serão construídas em áreas de várzea em zonas urbanas.

“É um projeto padrão, que já foi aprovado pela população de Fortaleza, e agora será replicado em diversos municípios. A obra em si é simples: uma praça de esportes com grama sintética da melhor qualidade, que passa por vários testes. Não vamos receber qualquer material, pois queremos que essa praça fique sendo utilizada durante muitos anos. Vamos adotar o padrão Fifa, com vestiários, banheiros com bebedouros, sistema de iluminação, um produto completo”, explicou o superintendente do DAE, Silvio Gentil.

Campinhos

Além das areninhas, o Governo do Ceará vai beneficiar 120 cidades com os campinhos, estruturas de campo society em menores dimensões. “Vamos lançar este programa para os municípios menores, para compensar as cidades que não receberam as Areninhas”, garantiu Camilo Santana.