PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Jaguaruana, a “terra da rede”, poderá receber Indicação Geográfica instituída pelo INPI

3 de março de 2020 - 17:37 # # # #

Louise Mezzedimi - Ascom Nutec

IG é um título de propriedade industrial que reconhece, nacionalmente, produto ou serviço pelas características específicas de um território, seja por fatores naturais ou humanos

O Núcleo de Tecnologia e Qualidade Industrial do Ceará (Nutec), por meio de sua Agência de Inovação, solicitou a primeira Indicação Geográfica de Procedência do Estado junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). O projeto se deu em parceria com a Associação de Fabricantes e Artesãos de Jaguaruana (Asfarja), a qual representa os fabricantes de redes do município, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), o Campus Jaguaruana e a Secretária de Cultura do Estado do Ceará (Secult).

Indicação Geográfica (IG) é um título de propriedade industrial que reconhece, nacionalmente, determinado produto ou serviço por possuir características específicas de um território, seja por fatores naturais ou humanos. O município de Jaguaruana é amplamente conhecido como “a terra da rede”. Esta fama marca seu caráter identitário desde os remanescentes indígenas até os dias de hoje, onde a tradição causa impactos para a sociabilidade dos municípios, a renda dos produtores e a economia local.

Benefícios

Os impactos da IG para os produtores já podem ser percebidos no dia dia da região. A Asfarja, por exemplo, já conta com Ata de Fundação, Posse da Diretoria e Estatuto, todos registrados em cartório. Esses documentos são imprescindíveis para a solicitação do registro de indicação geográfica. Outro avanço decorrente do projeto é a criação do Caderno de Especificações Técnicas, que estabelece as etapas do processo de fabricação de redes, assim como os critérios de qualidade a serem seguidos pelos produtores. Para o presidente da associação, José Pinheiro Junior, a indicação geográfica ” virá fortalecer e dar legitimidade nacional à produção do território”.

A coordenadora do Núcleo de Inovação tecnológica do Nutec, Silvanira de Oliveira, explica que foi pensado cada detalhe, “como a espessura e quantidade de cordas que devem ser utilizadas para dar segurança e maior sustentação às redes”. O resultado foi um documento acessível à linguagem dos produtores e que atende às solicitações do INPI . “Foi muito gratificante trabalhar com os produtores e perceber o desejo de reconhecimento e valorização por seu trabalho”, complementa.

Aumento da comercialização

São muitos os impactos que podem advir de uma Indicação Geográfica, entre eles, o acesso a novos mercados internos e exportação; o aprimoramento e a profissionalização da comercialização dos produtos; a facilitação no combate à fraude; o estímulo a novos investimentos; o fortalecimento da identidade do município; o aumento da satisfação dos produtores por meio de reconhecimento; e, como consequência, a melhora na qualidade de vida dos moradores.

O diretor geral do IFCE Campus Jaguaruana, Evandro Melo, afirma que todos estão muito felizes com o objetivo do projeto chegando a sua finalização. “A IG será um reconhecimento a todos os Jaguaruanenses de uma identidade que sempre pertenceu a esta cidade, a de ser chamada terra da rede”.

 

 

Ouça:

A coordenadora do Núcleo de Inovação tecnológica do Nutec, Silvanira de Oliveira, explica a importância da Indicação Geográfica (ID) para a produção local do município.

Silvanira de Oliveira destaca ainda que a Agência de Inovação do Nutec criou procedimentos de comercialização das redes sem fazer com que esta comercialização tenha perdido a essência e as origens, o que contribuiu com pedido de reconhecimento.