PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Número de novas empresas tem aumento de quase 14% no Ceará

9 de dezembro de 2020 - 16:23 # # #

Cecília Marques - Ascom Jucec - Texto
Nivia Uchoa - Foto

O número de registros de novas empresas em novembro deste ano no Ceará aumentou 13,34% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a Junta Comercial do Estado do Ceará, autarquia vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho. Ao todo, foram 8.220 registros de novos negócios no mês passado, contra 7.252 de novembro de 2019.

A presidente da Jucec, Carolina Monteiro, destacou o crescimento no setor de serviços. “Consideramos esse cenário muito positivo apesar da crise em saúde que enfrentamos neste período. Observamos um aumento considerável no número de empresas no setor de serviços em comparação aos outros tipos de negócio. Neste final de ano, percebemos a economia se alavancando”.A presidente ainda ressalta a parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet) para diminuir cada vez mais a burocracia na abertura e fechamentos de empresas no estado do Ceará.

O setor de Serviços foi o tipo mais demandado nas aberturas, com 4.288 registros, seguido do Comércio 3.082, com empresas, e de indústrias 850. O tipo jurídico que mais registrou aberturas foi Microempreendedor individual (MEI), Sociedade Limitada (LTDA) 800, Empresário 440, respectivamente.

Em relação às atividades, o balanço realizado pela Jucec mostrou que o Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (CNAE 4781-4/00 ) foi a atividade que mais registrou abertura de empresas em novembro com 635 novas empresas. No mesmo período do ano passado, foram 508 aberturas na mesma atividade, o que representa um aumento de 25%.

Em relação aos fechamentos de empresas, o Ceará registrou redução de 9,9%, no período no mês passado, com 2.374 extinções, em comparação ao mesmo mês de 2019, com 2.636 baixas realizadas. O Comércio foi o setor com o maior número de empresas fechadas,1.065.

 

Ouça:

Segundo a presidenta da Junta Comercial do Ceará, Carolina Monteiro, o cenário é positivo, apesar da crise sanitária de 2020. O destaque é para o aumento nos negócios no setor de serviço.

O setor de Serviços foi o tipo mais demandado nas aberturas, com 4.288 registros, seguido do Comércio 3.082, com empresas, e de indústrias 850. O tipo jurídico que mais registrou aberturas foi Microempreendedor individual (MEI), Sociedade Limitada (LTDA) 800, Empresário 440, respectivamente.

Carolina Monteiro atribui o crescimento à diminuição da burocracia, adotada como política pública pelo Governo do Ceará. Ela considera também que o fim do ano está contribuindo com o aumento da economia, o que pode beneficiar o setor em 2021.