PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Solenidade marca lançamento do Programa Vidas Preservadas

12 de fevereiro de 2021 - 15:44 # # # # # # #

Ascom Gabinete da Vice-Governadoria - Texto e Fotos

Na manhã desta sexta-feira (12), uma solenidade virtual marcou o lançamento do Programa Vidas Preservadas para o ano de 2021. Na ocasião, foram debatidos temas relativos à saúde mental de crianças e adolescentes, especialmente no contexto da pandemia, além do anúncio de novas ações voltadas para a prevenção do suicídio e acolhimento de famílias que por ventura tenham sido vítimas de tal infortúnio. O Programa, realizado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE), conta com a parceria do Governo do Estado, através da Vice-Governadoria, da Prefeitura de Fortaleza, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) entre outras instituições.

Participaram do evento a vice-governadora do Ceará, Izolda Cela; o procurador-geral de Justiça, Manuel Pinheiro; o deputado estadual Guilherme Landim, representando a Assembleia Legislativa; a primeira-dama do Ceará, Onélia Santana; a ouvidora-geral do MPCE, Isabel Pôrto; e o coordenador do Vidas Preservadas, Hugo Porto.

Izolda Cela lembrou os compromissos firmados com a população e salientou a necessidade de seguir avançando em áreas tão fundamentais como a saúde mental. “Hoje nós podemos ser mais efetivos em relação aos cuidados com tudo que envolve a saúde mental de nossos jovens. É um tema que precisa ter como retaguarda um sistema, uma rede, muito melhor estruturado do que nós temos hoje e isso muito nos desafia. Contudo, a Secretaria da Saúde do Ceará vem empenhada em um programa de fortalecimento em todos esses aspectos”, pontuou.

A vice-governadora também ressaltou o papel do Programa Mais Infância, que mobiliza diversos setores da sociedade, em busca de dar uma melhor condição para os cearenses. “O Mais Infância tem um olhar para esse momento tão importante que é a primeira infância. Assim, podemos proporcionar melhores condições para as famílias, na criação de seus filhos, com amor e segurança. Através dessa e de outras ações, nós tivemos uma redução muito importante no abandono escolar e sabemos o impacto disso nos nossos jovens”, disse.

Em sua fala, Manuel Pinheiro recordou todo o período complicado proporcionado pela pandemia da Covid-19 e como as consequências da doença podem agravar, ainda mais, o psicológico da população, sobretudo os jovens. Para o procurador-geral, toda essa carga sentimental acaba criando um novo contingente de pessoas fragilizadas, necessitadas de auxílio por parte das instituições competentes.

Ainda segundo o magistrado, são ações como o Programa Vidas Preservadas que podem fazer todo o trabalho de acolhimento para as famílias necessitadas. “Podemos agir através de programas, projetos e ações que efetivamente sejam capazes de atuar na prevenção do suicídio. O Vidas Preservadas tem um valor muito grande para a nossa instituição”, completou.

Onélia Santana comentou a força do Ceará em conseguir aglutinar seus municípios em prol de uma causa, independente da situação política. “O Ceará é referência no Brasil em pactuação com os municípios. É algo firme e que vem dando resultados, como na educação. É um desafio que estamos enfrentando, a pandemia, e isso vai acarretar várias situações que vão precisar de todo um aparato. Agora, mais do que nunca, precisamos de todo um cuidado, sobretudo com as crianças e os adolescentes”, discorreu.

Mais de 300 psicólogos capacitados

Criado em 2018 pelo MPCE, com o apoio de diversas instituições, o Vidas Preservadas possui três grandes eixos: um de campanhas e sensibilizações, constituído de atividades perenes; o eixo das capacitações, que fomenta cursos para os profissionais voltados para a área; e o eixo da indução de políticas públicas, que dialoga com os municípios para angariar um maior espaço para os cuidados da saúde mental.

O objetivo do programa é promover, com o apoio indispensável dos parceiros, uma abordagem intersetorial da temática, de modo a desenvolver o debate, a sensibilização e o fortalecimento de políticas públicas para a promoção da saúde do povo cearense. Desde a sua criação, 109 municípios já foram capacitados, com 380 psicólogos passando pelos cursos ofertados. Até o último ano, mais de 4 mil pessoas já haviam sido afetadas pelas ações do programa.