PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ceará Sustentável: Parque Botânico do Ceará produz e distribui cerca de 120 mil mudas nativas por ano

31 de maio de 2021 - 14:54 # # # # # # # #

Larissa Falcão - Ascom Casa Civl - Texto
Tiago Stille - Ascom Casa Civil - Fotos


A Unidade de Conservação abriga espécies de Mata de Tabuleiro, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e uma parte do manguezal e mata ciliar do Rio Ceará

A diversidade de fauna e flora do Parque Estadual Botânico do Ceará (PEBCE), localizado a 15 km de Fortaleza, no município de Caucaia, nos encanta e aproxima das belezas exuberantes da natureza presente em nossa região. Criado em setembro de 1996, o Parque é administrado pelo Governo do Ceará, por meio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), e abriga espécies de Mata de Tabuleiro, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e uma parte do manguezal e mata ciliar do Rio Ceará.

“Um parque com 190 hectares de floresta que está numa área cada vez mais urbanizada. Eu até brinco que, futuramente, será o Central Park de Caucaia. Um ponto de refúgio, de alívio, de ar puro, porque realmente é maravilhoso”, brinca o gestor do Parque Botânico, George Feijão, fazendo referência ao famoso parque urbano situado no coração de Nova Iorque, cidade dos Estados Unidos.

O gestor explica que o Botânico é uma importante Unidade de Conservação (UC) que preserva os ecossistemas naturais e protege a biodiversidade da região por meio de diversas ações, dentre elas, o manejo e coleta de sementes de plantas nativas, incentivo ao plantio e reflorestamento, pesquisas científicas e atividades de educação ambiental, lazer e turismo ecológico voltadas à população.

“O Botânico tem 6 km de trilhas calçadas. Ele dispõe de um carro elétrico refrigerado para pessoas que têm dificuldade de locomoção e desejam conhecer as trilhas. Também dispõe de auditório com 80 lugares, sala verde para oficinas, biblioteca, orquidário para contemplação, meliponário com 18 espécies de abelhas nativas, horto medicinal, museu do meio ambiente, laboratório de sementes, espelho d’água e um grande viveiro de mudas que é o maior viveiro de plantas nativas do Ceará”, detalha George.

         

Ao longo de quase 25 anos de existência, o equipamento só deixou de receber famílias, estudantes e outros grupos de visitantes por causa da pandemia da Covid-19. “Antes da pandemia, o número de visitantes girava em torno de 40 mil pessoas por ano. E isso vinha aumentando à medida que o Parque ficava conhecido. Antes eram 16 mil, aí passou para 20 mil, e depois para 40 mil em média nos dois últimos anos antes da pandemia. Agora, a visitação só pode ser realizada de forma individual ou em grupo de, no máximo, 3 pessoas, com restrição de acesso às trilhas”, afirma.

O Botânico também é uma das sedes do Viva o Parque, programa do Governo do Estado que está paralisado em razão da pandemia. George recorda que o Viva o Parque no Botânico reunia mais de 500 pessoas todos os domingos. “O Viva o Parque tem uma série de serviços para atrair a comunidade, fazendo ela se apropriar mais do espaço, ter conhecimento. Aquilo que a gente gosta, a gente cuida”.

Doação de mudas

Outro projeto do Parque Botânico é a doação de mudas de plantas nativas para ações de educação e sensibilização ambiental, além de urbanização e reflorestamento. São mais de 40 espécies, com destaque para Carnaúba, Ipê (roxo e amarelo), Paineira, Cajueiro, Mandacaru e Jacarandá.

Nos últimos anos, o equipamento produziu e distribuiu cerca de 120 mil mudas. Essas mudas foram doadas para visitantes, escolas, prefeituras, movimentos sociais, agricultores, programas governamentais, instituições do terceiro setor, empresas privadas, entre outros. Neste ano, as doações também precisaram ser paralisadas, mas serão retomadas a partir de 7 de junho. “Qualquer pessoa pode solicitar uma muda ao visitar o Parque, ou ir no site da Sema, onde será possível solicitar até 5 mudas por CPF. Com CNPJ, a solicitação pode ser de até 30 mudas”, informa o gestor.

Sobre os pedidos numericamente mais significativos para ações executadas principalmente pelos órgãos públicos (municipais, estaduais e federais) e programas governamentais, George explica que o pedido deve ser solicitado à gestão do Botânico.

Um dos parceiros do projeto no setor público é o Mais Infância Ceará, programa idealizado em 2015 pela primeira-dama do Estado, Onélia Santana, e desenvolvido pelo Governo do Ceará em articulação com as secretarias estaduais, prefeituras, iniciativa privada e entidades da sociedade civil. As mudas de plantas nativas do Botânico são plantadas nas Praças Mais Infância, equipamentos de lazer que objetivam o desenvolvimento físico, cognitivo e emocional das crianças, estimulando um crescimento proativo e saudável. Mais de 2.700 mudas já foram plantadas nos equipamentos entregues pelo Governo do Estado em diversos municípios cearenses.

O projeto de doação de mudas também auxilia diversas empresas no cumprimento da compensação ambiental indireta, para minimizar os impactos que as atividades econômicas podem causar ao meio ambiente. A parceria com o Parque Botânico é feita por meio de um Termo de Cooperação Técnica firmado entre a empresa e a Sema, por intermédio da Coordenadoria de Biodiversidade (Cobio).

“Essa contrapartida é estabelecida por meio de Termo de Cooperação Técnica, e pode ser tanto insumos como, por exemplo, arisco, adubo para produção de mudas, podem ser ferramentas, também, como enxadas, roçadeiras, saquinhos de mudas. Todo esse material seria para subsidiar as ações da gestão da Unidades de Conservação”, explica Lucas Silva, técnico da Célula de Flora (Ceflor) da Cobio.

Serviço

Parque Estadual Botânico do Ceará
Endereço: Rodovia CE 090, Km 03 – Caucaia. CEP 61 638-010
Caminho do Cumbuco, Icaraí
Telefone: (85) 33420794
e-mail: parquebotanico@sema.ce.gov.br

Sema
Para solicitar mudas, clique aqui (serviço disponível a partir de 7 de junho)
Coordenadoria de Biodiversidade: cearamaisverde@sema.ce.gov.br