PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Mais de 470 empresas têm Selo Estabelecimento Seguro no Ceará; veja como solicitar a certificação

27 de agosto de 2021 - 15:27 # # # # # #

Suzana Mont'Alverne - Ascom Sesa - Texto
Fabio dos Santos - Arte gráfica

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), ao longo da pandemia de Covid-19, elaborou políticas e estratégias para garantir a diminuição da transmissão da doença. Entre as ações está o Programa Estabelecimento Seguro, que contempla empresas de ensino, serviços e lazer. Atualmente, 476 locais fazem parte do Programa – são 428 equipamentos de lazer e serviço e 48, de ensino. Interessados no Programa devem cadastrar seu estabelecimento na plataforma Saúde Digital. A certificação é gratuita.

>> Cadastre-se no Selo Estabelecimento Seguro

Para a rede hoteleira, o selo tornou-se obrigatório desde dezembro de 2020 e segue em vigência, de acordo com o último decreto. A iniciativa, segundo a coordenadora da Vigilância Sanitária da Sesa, Dolores Fernandes, torna-se ainda mais importante neste momento de retomada das atividades. “O selo representa para o cliente e a sociedade em geral uma sinalização do compromisso daquele estabelecimento com o cumprimento das medidas sanitárias necessárias para a prevenção da Covid-19”.

Fernandes alerta que as solicitações passam por avaliação e que a inscrição deve ser feita o quanto antes, visto que a averiguação dos dados demanda tempo.

A coordenadora faz uma ressalva para as escolas. “As aulas das instituições de ensino estão voltando no modo presencial e a tendência é de que haja aumento no percentual de alunos nos espaços. Então, se os estabelecimentos tiverem um selo que garanta a qualidade e o seguimento das normativas sanitárias, melhor será para eles”, argumenta.

Solicitação dos selos

Para garantir os selos, os estabelecimentos terão de elaborar um plano de contingência, que deverá ser enviado à Sesa para aprovação. O documento deve conter a apresentação do espaço físico, com a delimitação de distanciamento já definida em decreto.

Serão exigidos comprovativos dos procedimentos de higienização e limpeza, além da testagem dos funcionários. Todos os procedimentos operacionais do local devem ser descritos.

As empresas candidatas devem, ainda, apresentar materiais educativos com medidas de prevenção, que serão dispostos para funcionários e usuários, sejam clientes ou alunos.