PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Setembro Verde: Jovem abrigado em residência inclusiva da SPS conquista sua autonomia através do trabalho

28 de setembro de 2021 - 17:08 # # # # # #

Sheyla Castelo Branco - Ascom SPS - Texto
Drawlio Joca - Fotos

Antônio Carlos (35) conta que a sua maior alegria no dia é pedalar de casa até o trabalho. O “toin”, como é chamado carinhosamente pelos colegas de sala, tem uma deficiência cognitiva leve e vive em uma das residências inclusivas coordenadas pela Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS). O jovem trabalha há onze anos na sede do órgão, começou no setor de Patrimônio e hoje trabalha no setor de Atividades Auxiliares.

“Quando comecei na SPS, vinha no carro da residência inclusiva e ainda não sabia que poderia fazer tudo que eu faço hoje. Depois de um tempo e convivendo com outras pessoas, fui descobrindo que poderia também ter minha própria independência e fui aprendendo e tomando gosto por escolher e comprar minhas próprias roupas, a ir numa lotérica e pagar sozinho minhas contas ou comprar um presente para minha namorada”, diz orgulhoso, lembrando de quando começou no trabalho e não tinha ideia de tudo que poderia conquistar.

Patrícia Parente é coordenadora da residência onde mora Antônio Carlos e destaca que o trabalho foi uma porta de possibilidades infinitas no desenvolvimento dele. “É perceptível o quanto o trabalho faz bem para o Antônio. A interação social que ele vem desenvolvendo no ambiente de trabalho se estende para a vizinhança aqui da casa. Ele hoje inspira os outros meninos aqui da casa a buscarem sua autonomia, o que nos orgulha muito porque é também fruto do nosso trabalho, de conversas e incentivo para que eles se desenvolvam e ampliem suas relações interpessoais”, destaca a coordenadora.

A deficiência cognitiva de Antônio Carlos é leve e com os remédios e todo o acompanhamento da equipe multidisciplinar composta por médico, assistente social, psicólogo, terapeuta ocupacional, enfermeiros e cuidadores em regime de plantão ele mantém uma rotina tranquila e segue conquistando sua autonomia dia após dia.

Francisco Franco coordena o setor de Serviços Auxiliares da SPS, onde Antônio Carlos trabalha há sete anos. “Eu admiro muito o “Toin”. Ele sempre se mostra interessado em aprender algo novo, se prontifica a realizar o serviço que for necessário e tem muita proatividade. Ele se destaca na equipe pela sua energia e prontidão para ajudar a todos, eu posso dizer que quem ganhou fomos nós com a convivência e aprendizados que ele nos traz todos os dias”, complementa Franco.

A titular da SPS, Socorro França, ressalta que assim como Antônio Carlos, muitos outros jovens abrigados nas Residências Inclusivas estudam e estão buscando oportunidades para alcançar sua autonomia. Ela também destaca a importância das Residências Inclusivas nestas mudanças de comportamento dos jovens abrigados. “Nós transformamos a política de acolhimento aqui no Estado do Ceará através das Residências Inclusivas que começaram a ser implantadas ainda em 2018, e hoje já contamos com 6 casas abrigando 81 jovens com deficiências físicas e cognitivas. Hoje nós podemos dizer que este novo formato de acolhimento mais humanizado e acolhedor foi um divisor de águas nas políticas públicas voltadas para pessoas com deficiência no Estado do Ceará”, ressalta Socorro França.