PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Trajetória de Cid Ferreira Gomes é marcada pela dedicação à vida pública

23 de março de 2022 - 11:08 # #

Larissa Falcão - Ascom Casa Civil - Texto
Eduardo Abreu e Helene Santos - Fotos

A Medalha da Abolição, mais alta honraria do Estado do Ceará, será concedida ao senador na próxima sexta-feira (25)

“Eu vou ficar até o último dia da minha vida, enquanto eu tiver força, disposição e consciência, eu vou trabalhar e ajudar para que a gente siga sempre um caminho de liberdade, igualdade e fraternidade”. É com esse espírito público que o senador da República Cid Ferreira Gomes fala sobre a vontade de continuar contribuindo para um Ceará com mais oportunidades para os cearenses.

Essa vocação despontou na vida de Cid Gomes antes dos 12 anos de idade, fase em que, segundo ele, tomou a decisão de ingressar na vida pública. O jovem estudante, filho do defensor público José Euclides Ferreira Gomes, e da professora Maria José Santos Ferreira Gomes, tinha o sonho de ser prefeito de Sobral, cidade onde nasceu, em 27 de abril de 1963, e cresceu ao lado dos irmãos.

“Eu enxergava na vida pública a oportunidade de melhorar as vidas das pessoas. Ao longo desses anos eu procurei fazer isso”, recorda Cid, que iniciou a atuação política efetivamente quando cursava Engenharia Civil na Universidade Federal do Ceará (UFC), onde ocupou a presidência do Centro Acadêmico.

Cid Gomes é um dos nove agraciados com a Medalha da Abolição 2020-2022. A comenda, instituída em 1963, é concedida pelo Governo do Ceará em reconhecimento ao trabalho relevante de brasileiros para o Ceará ou para o Brasil. A solenidade de entrega será realizada no próximo 25 de março, dia em que os cearenses lembram a Data Magna do Ceará. O Estado foi pioneiro ao garantir em quatro anos antes do restante do Brasil, em 25 de março de 1884, a liberdade dos negros que aqui foram escravizados.

“[O Ceará] Mereceu o título de Terra da Luz não pelo sol potente que a gente tem, embora possa ser interpretado assim também, mas é Terra da Luz pela abertura e consciência de igualdade, liberdade e direitos iguais que os cearenses pioneiros tiveram lá atrás, e se anteciparam a todas as leis que, paulatinamente, foram abolindo a escravidão [no Brasil]. [Sobre a Medalha] Eu me sinto muito honrado. Isso naturalmente só aumenta a minha responsabilidade. Eu já tenho uma definição muito pacífica na minha vida de não ser mais candidato [a novos cargos eleitorais], mas isso não quer dizer que eu vou abandonar a politica”, destaca.

Legado

Construindo a própria trajetória no campo da política, o engenheiro civil foi eleito pelos cearenses para o cargo de deputado estadual em 1990, sendo reeleito em 1994, e ocupando a presidência da Assembleia Legislativa do Ceará no ano seguinte. Em 1996, Cid Gomes se candidatou a prefeito de Sobral, e ganhou. Durante dois mandatos, ele conduziu o município realizando um dos maiores investimentos em educação. Foi eleito governador do Ceará por dois mandatos (2007-2010 e 2011-2014). A convite da ex-presidente Dilma Rousseff, assumiu o Ministério da Educação em 2015.

“Quem está na vida pública tem, ao meu juízo, duas importantes responsabilidades. Uma é a de fazer. Então, quando prefeito, governador e parlamentar, eu procurei fazer as leis e as ações: a melhoria da educação, saúde e segurança pública; a busca por criação de novas oportunidades de trabalho; o investimento na infraestrutura do Estado, que é fundamental. A outra tarefa, que eu reputo tão ou mais importante, é a de encontrar, identificar e estimular novas lideranças, que possam assegurar a permanência ou a eternização desse trabalho”, pontua Cid Gomes, que foi eleito em 2018 para o Senado Federal.

Sobre fortalecer a infraestrutura do Ceará para criar oportunidades, o senador destaca o Porto do Pecém como uma das estratégias que diferentes gestores trabalharam para consolidar. “Quando o Ciro [Gomes] pediu um navio à Marinha para vir prospectar o nosso litoral em que pudesse fazer um porto, porque o Porto do Mucuripe não comportaria ampliações. O Tasso [Jereissati] que, efetivamente, começou e, ao longo dos seus dois governos sequentes, conseguiu concluir e inaugurar a primeira etapa. Eu, Camilo [Santana], todos nós procuramos dar uma contribuição. O Projeto de Estado do Ceará começou isso sem que a gente tivesse uma indústria no Porto do Pecém. Sem um único melão para ser exportado. Tudo surgiu na sequência”, enfatiza.

Localizado em São Gonçalo do Amarante, a cerca de 60 km de Fortaleza, o Porto do Pecém hoje faz parte do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP S/A), um empreendimento conjunto formado pelo Governo do Ceará e pelo Porto de Roterdã, considerado o maior da Europa. Além do terminal portuário, o CIPP hoje é composto ainda por área industrial e Zona de Processamento de Exportação. Em 2021 superou a marca de 20 milhões de toneladas movimentadas. “No Ceará, se a gente não se antecipar e não fizer a infraestrutura primeiro, a gente vai ficar eternamente condenado a nossa situação de dificuldades, que é histórica”, defende.

Ainda em relação às políticas continuadas, outro exemplo é a evolução da qualidade da educação pública cearense na última década. Um movimento inspirado nas transformações iniciadas na educação infantil em Sobral. “Política pública só é efetivamente útil às pessoas se ela for replicável, universalizável, e se chegar a todos. A experiência de Sobral tem esse pano de fundo. Nós sabemos que ninguém melhora de vida se não for dado a ferramenta básica da educação. Aprender a ler e escrever, mas fundamental o estimular a acreditar no sonho. Em Sobral, nós identificamos um problema gravíssimo. As pessoas estavam com três ou quatro anos na escola sem aprender a ler. A escola muitas vezes era um refúgio para ter a comida, a merenda escolar”, explica Cid.

Para mudar essa realidade foi criado, em Sobral, o Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic). “Esse programa foi responsável por uma grande revolução. Nós passamos de um percentual de alfabetização inferior a 50% no primeiro ano para 99% das crianças sendo alfabetizadas. Quando a gente veio para o Estado, focamos e estabelecemos parceria com os municípios. Todos os municípios aderiram, mais uma vez os cearenses superando a diferença político-partidária”, celebra.

O Ceará hoje lidera os resultados educacionais no âmbito nacional. No Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (Ioeb) de 2021, o Ceará tem 18 municípios entre os 20 com maiores notas. Sobral e Cruz empataram em 1º lugar na classificação nacional, que abrangeu 5.126 municípios de todo o País. O Índice revela as condições de desenvolvimento educacional das crianças e jovens, da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Para o senador, a transformação é resultado do exercício da boa política. “Eu sou apenas uma peça nessa engrenagem que o povo cearense determinou e compreende como importante para o Estado”, conclui Cid Gomes.