PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

BPEsp da PMCE mantém acompanhamento de vítimas LGBTQIA+ em parceria com centros de referência

28 de junho de 2022 - 11:02 # # # # #

Ascom SSPDS - Texto

Firmado entre fevereiro de 2022, um acordo entre a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) com os Centros de Referência Estadual e Municipal LGBT+ Thina Rodrigues e Janaína Dutra, respectivamente, permite o acompanhamento, realizado por meio do Batalhão de Policiamento de Prevenção Especializada (BPEsp) da Polícia Militar do Ceará (PMCE), de vítimas LGBTQIA+ no Estado.

Com quatro meses de parceria, as vítimas seguem recebendo acompanhamento de composições do BPEsp da PMCE. “Esse trabalho é contínuo. As vítimas recebem visitas de policiais militares do Grupo de Apoio às Vítimas de Violência (Gavv), que escutam as demandas das vítimas e articulam, com uma rede de apoio, possíveis soluções para os conflitos. O acompanhamento é contínuo, até a situação de vulnerabilidade ser totalmente superada”, explica o major comandante do BPEsp, Messias Mendes.

Segundo o comandante, até o momento, os atendimentos realizados por meio da parceria têm, como perfil das vítimas, pessoas trans com idade média de 30 anos, que passaram por situações de violência doméstica ao terminar um relacionamento. O major da PMCE, Messias Mendes, lembra que apesar da semelhança, cada situação é individual. “Esse fluxo possibilita ao policial militar, que já passa por uma formação diferenciada, um olhar mais direcionado para a situação. Caso um familiar ou um vizinho não aceita a orientação sexual do jovem LGBTQIA+, por exemplo, podemos mediar aquele conflito. Tudo o que queremos é evitar a vulnerabilidade. Com essa parceria, temos chances de reduzir novos episódios de violência”.

O trabalho do BPEsp da PMCE é iniciado a partir de denúncias recebidas pelos centros de referência estadual e municipal. As entidades acionam o Batalhão, que encaminha policiais militares para um atendimento humanizado. O acompanhamento inicial é feito entre 24 e 48 horas após o acionamento, por policiais militares do Grupo de Apoio às Vítimas de Violência, um dos grupos do comando especializado.

Observatório Cearense dos Crimes Correlatos por LGBTQIAPNfobias

Também com quatro meses de criação, o Observatório Cearense dos Crimes Correlatos por LGBTQIAPNfobias mantém uma rotina de reuniões mensais, com todos os representantes do grupo, para discutir inquéritos e sugerir estratégias de monitoramento de crimes violentos contra vítimas LGBTQIA+ à SSPDS. Representando a Polícia Militar do Ceará, participa do Observatório, o comandante do BPEsp, major Messias Mendes. “Esses estudos são interessantes, ajudam o Estado a pensar em protocolos de atuação das Forças de Segurança do Ceará, para que essas se tornem mais inclusivas e atentas às demandas dessas pessoas”, explica.

Serviço

WhatsApp do GAAV- BPEsp da PMCE: (85) 98902-3372
Centro de Referência LGBT+ Thina Rodrigues: (85) 98993-3884