Imagine Cup: equipes têm seus projetos avaliados pela banca julgadora do campeonato

17 de maio de 2017 # # #

Cynthia Cardoso Fontenele – Secitece – (85) 98877-9710 / (85) 99737-9950

Os dois projetos com maiores notas serão os vencedores da final brasileira e seguirão para a etapa mundial, em Seattle, nos EUA

Durante todo o terceiro dia da Imagine Cup 2017, que acontece nesta quarta-feira (17) no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, as 15 equipes estão tendo seus projetos avaliados pela comissão julgadora do campeonato.

 

Na avaliação, os estudantes apresentam seus trabalhos inovadores em formato de pitch, ferramenta usada por empreendedores para “vender” o projeto. A apresentação é bem curta (até 10 minutos para cada equipe) e deve trazer informações capazes de convencer os jurados, que avaliam sob quatro pilares: técnico – no qual são observadas as plataformas utilizadas –, inovação, conceito e viabilidade comercial.

A comissão julgadora é formada por representantes de várias instituições, da imprensa especializada e da própria Microsoft. Após as rodadas de avaliações, os jurados iniciam o “hands on” – ou seja, colocam as mãos nos projetos para depois fazerem perguntas aos estudantes, a fim de finalizarem seu julgamento.

As duas equipes com as maiores notas serão as vencedoras da final brasileira e seguirão para a etapa mundial, em Seatlle, nos EUA. O grande vencedor da competição vai ganhar 100 mil dólares, será convidado para a Microsoft Build 2018, conferência de desenvolvedores, e, por fim, receberá mentoria exclusiva de Satya Nadella, CEO da Microsoft.

Divulgação dos campeões será no Cineteatro São Luiz

A cerimônia de premiação, com a divulgação das equipes vencedoras, acontece nesta quinta-feira (18/5), no Cineteatro São Luiz (R. Major Facundo, 500 – Centro), a partir das 15 horas. O evento contará ainda com a participação do apresentador e improvisador Márcio Ballas.

Para participar da solenidade, é necessário realizar a inscrição prévia neste link: http://aka.ms/IC_fortaleza. Haverá transmissão simultânea do evento pelo facebook da Microsoft Developer.

A etapa brasileira da Imagine Cup 2017 é uma realização da Microsoft e do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece).

Projetos na disputa

Três projetos cearenses estão na disputa da Imagine Cup. Os jovens vêm da Universidade Federal do Ceará (projeto “Vibeye”), Universidade de Fortaleza (projeto “M.O.A.C.I.”) e Faculdade Farias Brito (projeto “Cod.cad”). As equipes apostam em inclusão social, sustentabilidade e democratização do conhecimento.

Conheça mais sobre todos os 15 projetos selecionados:

SapiEns – UFRS (RS)
App que ajuda a otimizar o consumo de energia elétrica por meio de avisos instalados em dispositivos conectados à Internet. Alerta os usuários quando há luz acesa em cômodo vazio.

Team Bridge – USP (SP)
Game para dar suporte ao tratamento de fisioterapia de pessoas com limitações motoras graves. Pretende melhorar movimentos, cognição e vocabulário dos pacientes.

Vibeye – UFC (CE)
App para ajudar pessoas com deficiências visuais a se locomoverem, diminuindo o risco de acidentes. Um dispositivo e uma pulseira emitem informações do trajeto para o usuário.

UpFish – Unicamp + UFABC (SP)
Para tentar ampliar a oferta de alimentos, software monitora a produção de pescado em sistemas de aquicultura. Os produtores abastecem o sistema com dados variados.

BubuDigital – IF Paraíba (PB)
Fabrica uma chupeta que monitora a saúde de bebês por meio de sensores de temperatura e umidade.

Dreampper – Unitau (SP)
Rede social que segmenta os públicos de acordo com os interesses de conteúdo, eliminando repetições de informações. Pretende criar espaços qualificados para anunciantes.

Appoint – PUC MG (MG)
Plataforma que conecta clientes com serviços de entretenimento que exigem agendamento antecipado, por exemplo teatro, campos de futebol, paintball e cinemas.

Crown Brawl – IFPI (PI)
Jogo 3D que se passa na Idade Média, no qual desafiantes disputam entre si em batalhas no formato de arenas. Personagens seguem mapas de acordo com características pessoais.

Ensina.aí – UFPE (PE)
Serviço de ensino à distância para alunos com baixo poder aquisitivo. Conecta professores voluntários com estudantes de escolas públicas.

M.O.A.C.I. – UNIFOR (CE)
Gadget que monitora o consumo caseiro de energia elétrica e alerta a quantidade de consumo atingida através de apps web e mobile.

Apollo – Unicamp (SP)
Aplicativo para pessoas que querem aprender a cozinhar com o auxílio de uma assistente pessoal, sem precisar manusear o celular enquanto prepara a refeição.

Cod.cad – Faculdade Farias Brito (CE)
Plataforma online gratuita de ensino de programação competitiva. O objetivo é qualificar o ensino básico brasileiro, sendo uma ferramenta acessível de estudo.

Colec.te – UFPE (PE)
Separador de lixo automático que funciona com sensores que detectam os diferentes tipos de materiais recicláveis, usando recursos como reconhecimento facial e IoT.

Mete a colher – UFPE (PE)
Aplicativo que ajuda mulheres a saírem de relacionamentos abusivos. Oferece espaço para conversas, apoio jurídico e dicas de inserção no mercado de trabalho.

TeamEZCare – USP (SP)
App de gerenciamento de atividades de idosos, que oferece monitoramento aos usuários, com alertas para áreas de risco, casos de quedas, entre outras funções.