Coema autoriza obra da Perimetral de Sobral

7 de julho de 2017 # # #

Alberto Perdigão Assessoria de Comunicação da Semace Twitter: @Semace Facebook: semace.gov

A nova via facilitará o transporte rodoviário de carga das fábricas localizadas em Sobral e entorno

O Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema) aprovou, nesta quinta-feira (6), o projeto da segunda fase da Rodovia Perimetral de Sobral, de interesse da Secretaria das Cidades e que será executado pelo Departamento Estadual de Rodovias (DER). A aprovação foi o último passo exigido pela Superintendência Estudual do Meio Ambiente (Semace) para emitir a licença prévia da obra. A estrada terá 11,3 quilômetros de extensão, com pista de sete metros e acostamentos. A obra custará R$ 32,5 milhões, financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e deverá levar 18 meses para ser concluída.

Quando ficar pronto, o trecho interligará seis rodovias localizadas entre as estradas que ligam Sobral a Meruoca e Sobral a Santana do Acaraú. A nova via facilitará o transporte rodoviário de carga das fábricas localizadas em Sobral e entorno. Dará mais segurança ao transporte coletivo e individual a equipamentos regionais, como o Hospital Regional, o Parque de Exposições e a Universidade Vale do Acaraú. E aumentará a fluidez do trânsito na região central da cidade. A obra projeta ainda atender a demanda gerada pelo aterro sanitário, que atenderá 14 municípios, e ao futuro aeroporto regional.

Impacto

De acordo com o estudo de impacto ambiental apresentado aos conselheiros do Coema, a construção da Perimetral trará 53,6% de impactos positivos, sendo a maior parte de média intensidade. Quatro comunidades serão beneficiadas diretamente com a estrada. Consequências adversas como a perda de cobertura vegetal (caatinga arbustiva e carnaúbas) serão mitigadas. Não há o registro de animais em extinção na área da obra. As comunidades indígena e quilombola mais próximas ficam a 70 e a 22 quilômetros, respectivamente. A aprovação teve a unanimidade dos conselheiros.