PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

CGE inicia a implementação do Programa de Integridade do Poder Executivo

29 de setembro de 2020 - 16:26 # # #

Ascom CGE

O objetivo do Programa é fortalecer e direcionar os órgãos para o alcance dos seus objetivos estratégicos e para a entrega dos resultados esperados pela população de forma eficiente, transparente e correta

A Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE) iniciou, na manhã desta terça-feira (29), as atividades de implantação do Programa de Integridade do Poder Executivo Estadual no órgão. Em uma reunião realizada virtualmente, o secretário de Estado Chefe da CGE, Aloísio Carvalho, assinou o termo de compromisso que autoriza a implementação do programa na setorial.

“Estamos bem entusiasmados com a implementação do Programa de Integridade, porque isso reforça o compromisso do Governador Camilo Santana, de uma gestão ética, transparente e íntegra, tendo a CGE papel fundamental no aperfeiçoamento dos controles internos dos órgãos e entidades do Poder Executivo”, destacou o secretário.


Com a assinatura do termo, os auditores da Célula de Harmonização e Orientação (CEHAR) da CGE, equipe responsável pela implementação do programa no Estado, irão realizar o trabalho de aplicação da primeira fase do Diagnóstico de Integridade no órgão, interagindo com a Assessoria de Controle Interno e Ouvidoria e com os membros designados para o Comitê de Integridade setorial. A CGE terá 20 dias para formalizar a criação do seu Comitê de Integridade setorial.

“É importante ressaltar que mesmo que a CGE seja o órgão responsável pela aplicação do programa e, ao mesmo tempo um dos órgãos a receber o programa, não haverá diferenciação nas medidas de condução das atividades. As tratativas sempre se darão entre os membros do Comitê de Integridade das setoriais e os representantes da equipe da Célula de Harmonização e Orientação”, explicou a orientadora da CEHAR, Michelle Borges.

E mais

O Programa de Integridade do Poder Executivo Estadual foi instituído pela Lei nº 16.717, de 21 de dezembro de 2018, com o objetivo de fortalecer e direcionar as instituições públicas para o alcance dos seus objetivos estratégicos e para a entrega dos resultados esperados pela população, de forma regular, eficiente, transparente e proba.

De acordo com a Lei, a participação no Programa de Integridade será obrigatória e deverá ser implementada de acordo com os critérios definidos pela Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado. Até o final de 2020 a CGE irá selecionar mais nove órgãos para a aplicação do Diagnóstico de Integridade.