PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Atividade de cooperativas será fortalecida no Ceará com a Política Estadual do Cooperativismo

15 de setembro de 2021 - 15:02 # # # # #

Antonio Cardoso - Comunicação Institucional - Texto
Tiago Stille - Foto

A instituição da Política Estadual do Cooperativismo foi aprovada na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (15). O incentivo às cooperativas por meio de ações do Governo do Ceará se apresenta como importante medida a serviço do desenvolvimento econômico e social, ao tempo em que permite a geração de novos empregos e fontes de renda para a população, em especial aquelas mais vulneráveis socialmente.

Com as cooperativas, torna-se possível a reunião organizada de esforços entre pessoas do setor produtivo e econômico em busca de objetivos e interesses comuns. Na Mensagem enviada pelo Governo do Ceará e aprovada nesta quarta-feira, o Executivo avalia que atualmente se percebe no País a existência de cooperativas dissociadas a políticas públicas que possibilitem a expansão e o desenvolvimento do setor.

“Pensando nisso, objetiva-se instituir a Política Estadual do Cooperativismo, consistente em um conjunto de princípios, diretrizes, instrumentos e ações a serem implementadas pelos órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual em incentivo ao cooperativismo no Estado do Ceará”, aponta o projeto aprovado. O Governo do Ceará busca, ainda, o crescimento e fortalecimento econômico e social de todos os que atuam no cooperativismo.

A Política Estadual de Fomento ao Cooperativismo tem como objetivos principais o incentivo à atividade cooperativista; fomento e apoio à constituição, consolidação e expansão de cooperativas; estímulo à captação e disponibilização de recursos financeiros destinados ao apoio de suas ações; apoio técnico e operacional da atividade cooperativista, promovendo as parcerias necessárias ao seu desenvolvimento, entre outras.

Entre as diretrizes e princípios que baseiam a Política, estão a prevalência de ações de natureza emancipatória; perenização das ações de fomento ao cooperativismo; progressiva regularização das cooperativas; articulação das ações entre os diferentes órgãos e entidades do Poder Executivo em benefício do cooperativismo; combate à pobreza rural e urbana, estimulando o cooperativismo como modelo de negócio economicamente viável e independente, o qual possibilita a inclusão social e econômica por meio da geração e distribuição de renda.