Índice de Desenvolvimento Social do Ceará cresce 9% entre 2012 e 2015 e educação apresenta melhora média de 12,5%

12 de dezembro de 2017 # # # #

O Índice de Desenvolvimento Social (IDS) do Ceará, no período de 2012 a 2015, apresenta bom resultado, sobretudo no IDS-R (resultado), que passou de 0.55 em 2012 para 0.60 em 2015 (avaliação é feita entre zero e um), o que representa evolução de 9,0 por cento. No caso do índice de resultados, a dimensão de educação (ao todo são três: educação, saúde e habitação) obteve os indicadores que mais evoluíram no período. O IDS-R de Educação apresentou um melhora média de 12,5 por cento no Ceará, o que revela mudança positiva no contexto de gestão do sistema educacional cearense.

O desempenho dos municípios, todavia, não foi homogêneo e reflete a persistência de desenvolvimento social diferenciado entre as regiões do Estado. Os dados estão no Índice de desenvolvimento Social dos Municípios Cearenses: IDS 2012/2015, que acaba de ser publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). Por dimensão do IDS-R, a Educação saltou de 0.64 em 2012 para 0.72 em 2015; a saúde se manteve estável, mas tem índice elevado: 0.83, enquanto Habitação passou de 0.15 para 0.24 em 2015. O documento também informa que o IDS-O (oferta) ficou, no mesmo período, relativamente estável.

O IDS é calculado sob duas abordagens: o IDS-O e o IDS-R. O primeiro inclui indicadores relacionados principalmente à oferta de serviços públicos e infraestrutura. Já o segundo tem como objetivo captar os resultados promovidos pelas condições de oferta em cada município e considera indicadores que refletem de forma mais direta o bem-estar da população. O IDS, segundo Dércio Chaves, assessor Técnico de Estudos Sociais do Ipece e um dos autores do estudo, juntamente com Luciana Rodrigues, também assessora Técnica, tem como objetivo fornecer a sociedade cearense e os gestores públicos um indicador sintético e capaz de mensurar a inclusão social no estado do Ceará.

O Índice – observa Dércio – constitui uma medida de desenvolvimento dos municípios que considera em seu cálculo as dimensões de educação, saúde e habitação. É uma forma direta de mensurar e classificar o desempenho dos municípios na promoção do desenvolvimento social. As duas abordagens (IDS-O e IDS-R) permitem relacionar as condições de oferta existentes em cada município com indicadores de bem-estar que retratem aspectos de inclusão social. Esses indicadores constituem um instrumento de avaliações periódicas e possibilitam o acompanhamento, por parte da sociedade e de técnicos do Governo, do desempenho do Estado e de seus municípios. Além disso, pode funcionar como uma ferramenta de correção de resultados indesejados e na orientação das ações de políticas públicas.

Acesse aqui o IDS.