Projeto Corre Pra Vida ganhará novos contêineres

17 de Maio de 2018 # #

Fernando Brito - Assessoria de Comunicação da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD)

Equipamentos voltados ao atendimento à população de rua serão instalados nos bairros Siqueira e Messejana, em Fortaleza

O Governo do Ceará, através da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD), ampliará o Projeto Corre Pra Vida, iniciativa voltada a pessoas em situação de rua ou em outros contextos de vulnerabilidade social, sobretudo aquelas que fazem uso de drogas. Dois novos pontos de acolhimento e abordagem (contêineres) serão instalados em Fortaleza, nos bairros Siqueira e Messejana.

A localização dos novos equipamentos está sendo definida pela administração da SPD em parceria com a Vice-Governadoria do Estado, que coordena o Pacto por um Ceará Pacífico, ação do Governo do Estado que visa construir uma cultura de paz em todo o território cearense, operando a partir de políticas públicas interinstitucionais de prevenção social e segurança pública. O Projeto Corre Pra Vida está inserido nesse contexto.

Os contêineres a serem instalados funcionarão nos mesmos moldes do equipamento que opera, desde outubro de 2015, no Centro de Fortaleza, junto à Santa Casa de Misericórdia. Os usuários terão acesso a sanitário e chuveiros para banho, bem como a insumos de higiene e saúde. Além disso, os equipamentos servirão de ponto de apoio e suporte para a atuação de equipe de profissionais interdisciplinares e redutores de danos. O objetivo é reduzir os danos causados pelo uso de drogas e promover os direitos e a inserção nas políticas públicas.

O secretário Especial de Políticas sobre Drogas, Will Almeida, informa que a inauguração dos novos contêineres deverá ser realizada no início do segundo semestre de 2018. A ideia é proporcionar cerca de 10 mil atendimentos/mês no âmbito do Projeto Corre Pra Vida. O gestor relata que somente no contêiner instalado no Centro de Fortaleza já foram realizados mais de 80 mil atendimentos desde a inauguração.

“O número expressivo de atendimentos demonstra a receptividade da iniciativa da SPD por parte da população em situação de rua e contribuiu para a decisão de ampliar o projeto para outros pontos de Fortaleza”, enfatiza Will Almeida. Ele explica que, no dia a dia de trabalho, os profissionais do projeto avaliam as necessidades do público que se dirige ao contêiner, possibilitando, sobretudo, a construção de um caminho de redução de danos causados pelo uso de drogas.

Will Almeida lembra que o Projeto Corre Pra Vida também realiza ações de campo com a utilização de uma unidade móvel. São abordagens nas ruas e em cenas de uso de drogas, com a oferta de orientações sobre redução de danos. Os profissionais ainda fazem acompanhamentos dos usuários para a rede de atenção psicossocial, conforme a demanda apresentada. Os acompanhamentos se dão através dos atendimentos individuais sistemáticos, atividades em grupo e encaminhamentos.

Na avaliação do secretário, o Corre Pra Vida proporciona ao usuário a passagem de um lugar de invisibilidade na sociedade e à margem dos direitos fundamentais para um caminho pautado na cidadania. Daí, a importância da ampliação da iniciativa.