PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Vigilância Sanitária fiscaliza 17 estabelecimentos no fim de semana

11 de janeiro de 2021 - 14:32 # # # #

Fátima Holanda - Ascom Sesa - Texto e Foto

Com objetivo de verificar o funcionamento de estabelecimentos com base nos decretos estaduais de prevenção e controle da Covid-19, a Secretaria da Saúde do Ceará divulga, nesta segunda-feira, 11, o balanço das inspeções durante o último fim de semana, entre 8 e 10 de janeiro. Ao todo foram fiscalizados 17 estabelecimentos em Fortaleza, entre bares, restaurantes e hotéis. Desses, dois estavam cumprindo o decreto integralmente.

O risco da transmissão em eventos com aglomeração é bem maior, principalmente com pessoas reunidas sem fazer uso de máscaras, situação em que são conhecidas como superdisseminadores da Covid-19.

A fiscalização visa proteger as pessoas vulneráveis, que são as mais acometidas em casos de óbitos. As infrações foram em relação ao descumprimento dos decretos estaduais de prevenção e controle da Covid19, permissão da entrada e circulação de pessoas sem máscaras e funcionamento depois das 22 horas.

Balanço da fiscalização

Sexta-feira, 8 (quatro estabelecimentos fiscalizados)

Autuados:
Cocobambu (Beira Mar)
Dom Churrasco
Geppos
Gran Marquise hotel

Sábado, 9 (10 estabelecimentos fiscalizados)
Funcionando conforme as normas do decreto:
Giz Cozinha Boêmia
Loja de Conveniência do Posto ET (Washington Soares)

Autuados:

Bangs
Capri Forneria
Docca Gastrobar
Hotel Oásis Atlântico
Hotel Praiano
Moleskine Gastrobar
Seara Praia Hotel
Vignoli Sul

Domingo, 10 (três estabelecimentos fiscalizados)

Advertido:
Restaurante Espetinho do Maguim

Autuados:
Hotel Luzeiros
Ponta Mar hotel

 

Ouça:

A técnica da Vigilância Sanitária do Estado, Jane Cris Cunha, fala sore o balanço das ações intensificadas de fiscalização.

O secretário da Saúde, Doutor Cabeto, reforça a importância do uso de máscara e a obediência aos protocolos sanitários para que não haja necessidade de retrocesso na retomada das atividades econômicas.

O secretário Doutor Cabeto pede a colaboração da população para evitar que haja aumento da contaminação pela Covid-19, até que a vacinação esteja disponível no Brasil.